Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Delegações chegam a Sochi para negociar a paz na Síria - Jornal Brasil em Folhas
Delegações chegam a Sochi para negociar a paz na Síria


As delegações chegavam nesta segunda-feira à estação balneária russa de Sochi, na véspera de uma reunião de paz sobre a Síria, com ambições claramente reduzidas pela ausência dos principais opositores ao regime do presidente sírio Bashar al-Assad.

O emissário especial da ONU, Staffan de Mistura, encontrou, ao chegar, cartazes gigantes desejando paz ao povo sírio.

Mas o Comitê de Negociações Sírias (CNS), que representa os principais grupos de oposição, e os curdos se negaram a participar, o que põe em dúvida a esperança de se obter um avanço concreto em Sochi.

Este novo episódio nas negociações parece confirmar, dias depois do fracasso das conversações em Viena promovidas pela ONU, a impossibilidade de alcançar uma solução política para este conflito que já deixou mais de 340.000 mortos desde 2011.

Rússia, padrinho desta reunião junto ao Irã e a Turquia, anunciou ter convidado mais de 1.600 pessoas, mas que espera a chegada de apenas 350.

Moscou, aliado político e militar de Assad, organiza o congresso do diálogo nacional sírio, que visa a reunir os representantes do governo e dos rebeldes para definir uma nova Constituição para o país.

Depois do fracasso em Viena, Nasr Hariri, chefe das negociações do CNS, anunciou que nenhum de seus emissários iria a Sochi.

Mais de 30 grupos rebeldes sírios também declinaram o convite russo.

Estas recusas são testemunhas de que é pouco provável que haja avanços imediatos para uma solução política na Síria, admitiu o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov.

A diplomacia russa, que promoveu o ciclo de negociações de Astana, já havia tentado organizar, em novembro, conversações entre o regime e os rebeldes sírios em Sochi, mas o projeto foi classificado como uma piada de mau gosto pela oposição síria.

As potências ocidentais se mostraram céticas em relação a esta nova iniciativa e temem que enfraqueça as discussões promovidas pela ONU em Genebra e que vise a obter um acordo de paz vantajoso para o regime de Damasco.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, enviou, no entanto, Staffan de Mistura, afirmando que Moscou assegurou que o encontro de Sochi é uma contribuição às negociações de Genebra.

O chanceler russo, Serguei Lavrov, participará representando Moscou.

As ausências são o testemunho de que é pouco provável que haja avanços imediatos sobre uma solução para a Síria, admitiu o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov.

A Rússia se converteu num dos atores inevitáveis do conflito na Síria desde que lançou, em setembro de 2015, uma campanha militar em apoio a Assad.

Ajudou o regime a retomar a maioria dos territórios conquistados pelo grupo Estado Islâmico (EI) e a enfraquecer grupos rebeldes.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212