Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Volkswagen afasta diretor por testes de emissão de gases com macacos - Jornal Brasil em Folhas
Volkswagen afasta diretor por testes de emissão de gases com macacos


A fabricante de automóveis alemã Volkswagen, afastou seu diretor de relações institucionais, Thomas Steg, após ser divulgada a realização de testes nos quais macacos foram expostos a emissões de diesel para supostamente demonstrar que este combustível não é nocivos à saúde, informou nesta terça-feira a companhia.

Em um comunicado, a Volkswagen apontou que a direção da empresa se reuniu hoje e aceitou o pedido de licença temporária de Steg e o retirou de suas funções até que o ocorrido seja completamente esclarecido.

O senhor Steg declarou que assume toda a responsabilidade. Isso eu respeito, afirmou o presidente da Volkswagen, Matthias Müller, segundo a nota da empresa.

Müller disse que estão sendo investigados detalhadamente os trabalhos realizados pela Associação Europeia de Estudos sobre a Saúde e o Meio Ambiente no Transporte (EUGT) - financiada por Volkswagen, BMW e Daimler - para extrair todas as consequências necessárias.

Segundo os jornais alemães Süddeutsche Zeitung e Stuttgarter Zeitung, a EUGT - associação dissolvida em 2017 - iniciou uma pesquisa nos Estados Unidos na qual macacos e seres humanos inalaram gases com o suposto propósito de determinar os efeitos do dióxido de nitrogênio (NO2) sobre o sistema respiratório e sobre a circulação sanguínea.

Steg disse hoje que os testes em que macacos foram expostos a emissões de diesel para supostamente demonstrar que este combustível não é tão nocivo para a saúde não deveriam ter acontecido.

Em uma entrevista ao jornal alemão Bild Zeitung, Steg reconheceu que foi informado por e-mail que a EUGT pretendia fazer experiências também com humanos.

Respondi que, naturalmente, não podia admitir isso, disse Steg, que afirmou que esse estudo então não foi realizado.

O gerente acrescentou que, depois que os testes com humanos foram rejeitados, em junho de 2013 a EUG decidiu realizar o estudo com macacos e, segundo ele, foram respeitados os padrões científicos internacionais.

Steg considerou, no entanto, que sob a perspectiva de hoje, o estudo não deveria ter sido executado, mesmo que em diferentes condições.

Matthias Müller se desculpou ontem à noite durante uma recepção com empresários e considerou que os testes foram repugnantes e antiéticos.

As funções de Steg como chefe de relações institucionais serão assumidas por Jens Hanefeld, até agora responsável pela política internacional e europeia da empresa, segundo o comunicado da Volkswagen. EFE

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212