Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump defende conquistas e define prioridades em discurso ao Congresso - Jornal Brasil em Folhas
Trump defende conquistas e define prioridades em discurso ao Congresso


Donald Trump pronuncia nesta terça-feira (30) seu discurso sobre o Estado da União no Congresso, no qual defenderá as conquistas de seu primeiro ano de governo e definirá suas prioridades, incluindo a urgência de superar divisões e avançar em uma reforma migratória.

Em fevereiro de 2017, Trump já havia discursado para os congressistas, passadas apenas três semanas de governo, não tendo, portanto, o caráter formal dos discursos anuais sobre o Estado da União.

Será um discurso importante. Cobriremos o tema da imigração. Por muitos anos, temos falado muito sobre imigração, mas fizemos pouco (...) Também será um discurso importante sobre comércio, disse Trump segunda-feira na Casa Branca.

De acordo com a porta-voz da Presidência, Sarah Sanders, o discurso de Trump terá como tema principal a construção de um país seguro, forte e orgulhoso (...), justamente o que o presidente fez em seu primeiro ano de governo.

Mas o tema central e excludente do discurso será a proposta lançada pela Casa Branca sobre uma reforma migratória, que deve ser negociada no Congresso para destravar o diálogo e permitir a aprovação do orçamento federal, completou.

O país ainda não tem um orçamento geral para o ano fiscal em curso e, desde dezembro, o Congresso autorizou apenas planos provisórios de gastos. O último deles vence, inexoravelmente, em 8 de fevereiro.

Para votar e aprovar um orçamento federal anual, a oposição do Partido Democrata exige que se defina uma solução para os 690.000 jovens imigrantes que regularizaram sua situação, a partir de 2012, por meio do programa Daca.

Esse contingente de imigrantes se viu mergulhado em um limbo jurídico em setembro do ano passado, quando Trump anunciou que seu governo não renovaria o Daca.

- Os outros temas -

Além de insistir na urgência de resolver a questão migratória, Trump deve destacar suas conquistas de 2017 - em especial a reforma do sistema tributário - e delinear os eixos fundamentais de sua ação administrativa este ano.

Espera-se que o presidente faça um apelo ao Congresso para definir um ambicioso plano de investimento de cerca de US$ 1 trilhão para reconstruir a infraestrutura do país no período de uma década.

Também fará menções à política de comércio exterior, outro pilar fundamental na gestão do presidente.

Trump deve ainda apresentar as linhas de sua política externa, na qual se destacam assuntos de extrema sensibilidade como a escalada de tensão com a Coreia do Norte, o futuro das relações com o Irã e o passo dado por Washington para reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Esse discurso materializa uma seção do artigo II da Constituição americana, que estipula que o presidente deve, periodicamente, oferecer informação ao Congresso sobre o Estado da União.

O jovem congressista Joseph Kennedy, sobrinho neto do ex-presidente John F. Kennedy, apresentará a resposta oficial do Partido Democrata ao discurso de Trump.

Já a representante democrata de origem peruana pelo estado da Virgínia, Elizabeth Guzmán, ficará encarregada da resposta em espanhol, dirigida especificamente ao eleitorado hispânico.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212