Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Desembolsos de financiamentos do BNDES caem 20% em 2017 - Jornal Brasil em Folhas
Desembolsos de financiamentos do BNDES caem 20% em 2017


O volume de recursos desembolsados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2017 foi de R$ 70,751 bilhões, o que representou uma queda de 20% em comparação ao montante desembolsado no ano anterior. Os dados, divulgados hoje (30), mostram que o setor da indústria obteve em desembolsos R$ 15 bilhões em 2017, uma queda de 50% em relação ao ano anterior.

“São números muito fortes e que refletem o nível agudo da recessão que nós sofremos. Nós tivemos uma doença grave na nossa macro economia, na economia do país e já estamos convalescendo, mas não devemos abusar, no sentido que os últimos números do nosso exame médico ainda apontam números vermelhos”, disse o presidente do BNDES, Paulo Rebello de Castro.

Além da indústria, o setor de comércio e serviços teve queda de 21% nos desembolsos do banco. Agropecuária teve aumento de 3% e infraestrutura, de 4%.

Sobre a distribuição geográfica dos desembolsos, a única região que obteve aumento foi o Nordeste, com alta de 24%. No entanto, as regiões Norte, Sudeste, Sul e Centro-Oeste sofreram quedas de 16%, 33%, 21%, e 18% respectivamente. “Nós não estamos como um balão apagado, nós só voltamos a patamares de períodos históricos mais difíceis, mas vamos sair dele”, disse o presidente do BNDES.

Em relação ao porte, as grande empresas obtiveram um volume 33% menor de desembolsos em 2017 em relação ao ano anterior. As empresas médias, ao contrário, tiveram aumento de 98%. As pequenas empresas tiveram acréscimo de 10%. Já as micro-empresas sofreram queda de 35%.

“Parte do desempenho expressivo das MPME [micro, pequenas e médias empreses] no BNDES deve-se ao financiamento a capital de giro, que o banco intensificou no ano passado para ajudar as empresas, sobretudo de menor porte, a atravessar o momento de crise”, destacou o banco, em nota.

Devolução

O presidente do BNDES voltou a pedir que o governo autorize o banco a emitir letras de crédito imobiliários e agrícolas para compensar a devolução de R$ 130 bilhões que o BNDES terá de fazer ao Tesouro em 2018.

“Nos temos que meditar que nossa missão principal é de investimentos. E como é de investimentos, nós temos que buscar fundos alternativos que reponham o caixa dessa vultosa devolução. E são essas letras imobiliárias, agrícolas. O banco tem todas as condições de fazer isso, mas não tem autorização. Nós estamos pedindo é que a caneta do governo funcione para nos compensar pela dificuldade imprevista que nós vamos assumir que é essa devolução antecipada”, disse.

Castro ainda queixou-se de o BNDES ser obrigado a pagar imposto de renda e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). “O BNDES paga vultosos recursos de imposto de renda e IOF. Na conta, o banco tem cedido mais recursos ao acionista [governo federal] do que o acionista dado para capitalizar o banco. O banco está de parabéns e o acionista tem que botar um pouco a cabeça no travesseiro”.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212