Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vaticano repreende cardeal de Hong Kong que criticou relação com China - Jornal Brasil em Folhas
Vaticano repreende cardeal de Hong Kong que criticou relação com China


O Vaticano repreendeu um cardeal de Hong Kong que acusou a Santa Sé de vender a Igreja a Pequim por supostamente promover bispos apoiados pelo governo chinês.

Apesar de uma relação melhor entre Pequim e Vaticano nos últimos anos, paralela ao aumento da população católica na China, os dois lados não chegam a um acordo sobre a que parte corresponde a ordenação de bispos.

O cardeal Joseph Zen, arcebispo emérito da região semiautônoma de Hong Kong, confirmou uma informação publicada pelo site AsiaNews de que um alto diplomata do Vaticano pediu sua aposentadoria para ceder o posto ao bispo Joseph Huang Bingzhang, nomeado sem o aval do papa e inclusive excomungado em 2011.

Se acredito que o Vaticano está vendendo a Igreja Católica na China? Sim, claramente, afirmou Zen em uma carta aberta publicada no Facebook na segunda-feira, na qual indica que o governo comunista adotou regras mais duras que limitam a liberdade religiosa.

O cardeal também deu a entender que o papa Francisco não estava a par de uma decisão que não aprova, uma acusação rebatida na terça-feira pelo porta-voz do Vaticano, Greg Burke.

O papa está em contato constante com seus colaboradores, sobretudo na Secretaria de Estado, sobre as questões relativas a China, afirmou Burke em um comunicado, segundo o qual o papa Francisco era informado fielmente e em detalhes.

Portanto é surpreendente e lamentável que as pessoas da Igreja afirmem o contrário, gerando confusão e controvérsia, destacou.

O porta-voz não fez nenhum comentário sobre uma possível reabilitação de um bispo excomungado a pedido das autoridades chinesas.

Os quase 12 milhões de católicos chineses estão divididos entre uma associação administrada pelo governo, na qual o clero é eleito pelo Partido Comunista, e uma igreja não oficial que jura lealdade ao Vaticano.

China e Vaticano romperam relações diplomáticas em 1951, mas Francisco tenta melhorar as relações desde que se tornou papa, em 2013.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212