Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Oct de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Cavernas da idade do gelo são encontradas nos subterrâneos de Montreal - Jornal Brasil em Folhas
Cavernas da idade do gelo são encontradas nos subterrâneos de Montreal


Exploradores conseguiram descobrir um conjunto milenar de cavernas oculto sob a cidade canadense de Montreal.

São formações de mais de 15 mil anos, constituídas durante o último período glacial e estão ligadas à caverna de Saint-Léonard. A passagem tem cerca de 200 metros e 6 metros de profundidade - em alguns trechos, a travessia dentro das estruturas precisa ser feita de barco.

A descoberta foi feita recentemente por exploradores amadores Luc Le Blanc e Daniel Caron, e foi resultado de anos de tentativas (e também de alguns erros).

Por anos, os membros da Sociedade Espeleológica de Québec acreditaram que deveria haver outro conjunto de grutas ligado à caverna de Saint-Léonard, próximo ao parque Pius 12 na região de Saint-Léonard, em Montreal. Mas eles não sabiam exatamente onde encontrá-lo.

Depois, em 2014, os dois pesquisadores começaram a ter uma noção de onde descobririam algo quando um pêndulo de aplicações de radioestesia - uma barra de madeira que costuma ser usada para encontrar água subterrânea - apontou para uma pequena fissura no chão.

Era algo muito pequeno para ser explorado, mas deu a ambos uma esperança. Um ano depois, eles colocaram uma câmera no pêndulo e conseguiram as primeiras imagens de dentro da caverna.

Era possível ver que havia algo, que havia mais cavernas para além daquela fissura, disse Le Blanc à BBC.

Mas seria preciso esperar mais dois anos até que os exploradores encontrassem uma parte do solo que era macia o suficiente para ser escavada. Assim como no caso da Caverna Saint-Léonard, as movimentações de placas tectônicas criaram essas formações durante o último período glacial por conta da pressão da geleira superior à estrutura. O peso do gelo enfraqueceu o túnel de pedra calcária da passagem e Le Blanc e Caron foram capazes de atravessar.

Com apenas uma broca, um martelo e um cinzel, nós conseguimos ter uma abertura que fosse grande o suficiente para podermos ver além da fissura, disse.

Mas a aventura estava só começando. Eles colocaram uma escada na abertura, que seguia por 3 metros de profundidade, e ali passaram a explorar o local.

Logo, os exploradores atingiram uma parede de rocha que tiveram de superar com a ajuda de uma corda.

Uma vez que cruzaram a parede, a passagem seguiu se aprofundando e eles atingiram o aqüífero. Mais adiante, o teto estava tão baixo e a água tão profunda que eles tiveram que dar meia-volta - para depois retornar com um barco inflável que os permitisse prosseguir.

Até agora, eles exploraram 150 metros da passagem subterrânea, não sem terem feito uma grande pesquisa na cidade para terem certeza de que não havia casas na superfície que poderiam ser afetadas pela caverna.

Os pesquisadores agora esperam o inverno chegar - nessa época, o nível da água deve ficar mais baixo e será possível explorar o resto das cavernas, que eles acreditam que devem prosseguir por pelo menos mais 50 metros.

Nós ainda temos bastante para explorar, afirmou Le Blanc. Para nós, essa é uma descoberta gigante, daquelas que você só vai fazer uma vez na vida.

 

Últimas Notícias

Após três quedas seguidas, dólar sobe e fecha o dia em R$ 3,72
Renan Filho: acordo para vender a Ceal depende de União quitar débitos
Riqueza das famílias brasileiras encolheu US$ 380 bilhões
Eletrobras deve liquidar Amazonas Energia, caso leilão fracasse
Dólar abre em queda de 0,52%, cotado a R$ 3,7028
Empresários da indústria estão mais confiantes, diz CNI
Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã
Cesp é vendida sem concorrência com ágio de 2,09%

MAIS NOTICIAS

 

Equipe de transição deve ser definida hoje à tarde, diz Caiado
 
 
ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem
 
 
Inflação medida pelo INPC sobe para 0,30% em setembro
 
 
Universidades particulares terão disciplina sobre primeira infância
 
 
Com Enem, horário de verão começa no dia 18 de novembro
 
 
Governo anuncia recursos de R$ 600 milhões para o ensino médio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212