Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Juíza tem dados pessoais divulgados na internet após ordenar bloqueio - Jornal Brasil em Folhas
Juíza tem dados pessoais divulgados na internet após ordenar bloqueio


Após determinar o bloqueio de um site investigado por publicar mensagens de ódio contra negros, mulheres e homossexuais e de apologia ao crime, a juíza Gisele Guida de Faria, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), teve seus dados pessoais divulgados em um fórum anônimo da internet. O tribunal acionou a Polícia Civil.

Em sua decisão, a juíza determinou que todas as operadoras e provedores brasileiros de acesso a internet bloqueiem o acesso a todo o conteúdo do site, apontado, pela magistrada, como “um instrumento de comunicação usado em escala global para a prática de reiterados crimes”, como a veiculação de “mensagens difamatórias, caluniosas e ofensivas à honra de várias pessoas, além de comentários generalizados de cunho racista, homofóbico e sexista”.

Desde esta quarta-feira (24) a página está fora do ar. Á reportagem, a juíza confirmou que seus dados pessoais, como endereços e telefones residenciais e funcionais, tinham sido divulgados em um fórum anônimo que promove conteúdo homofóbico, racista, sexista e apologia à pedofilia.O autor da postagem anônima diz ainda que está juntando dinheiro para pagar alguém para “dar fim” na magistrada.

A juíza não é a primeira representante do Poder Judiciário a ter seus dados pessoais vazados no mesmo fórum. No último sábado (20), a Agência Brasil publicou reportagem em que especialistas em crimes cibernético e vítimas do mesmo grupo declararam acreditar que responsáveis pelo site bloqueado podem ser usuários do fórum. Após a publicação, informações pessoais do procurador da República no Rio de Janeiro, Daniel Prazeres - que enviou à Polícia Federal para investigar o caso - também foram compartilhadas anonimamente.

Com o site fora do ar, os responsáveis pela página passaram a enviar e-mails à imprensa ofendendo a juíza. “Além de não ter como bloquear meu site, eu ainda vou investigar toda a vida desta juíza e
da família dela [...] Vou contornar este bloqueio”, diz o autor do e-mail enviado nesta quinta-feira 25), à Agência Brasil.

O site chamou atenção após publicar um texto com ofensas a seis estudantes e a um professor da universidade UniCarioca. Desde então, internautas passaram a denunciar a página. A organização não governamental (ONG) SaferNet, que se dedica à prevenção e ao combate a crimes contra os direitos humanos na internet, recebeu 11 mil denúncias em 48 horas. A organização recomenda aos internautas que não compartilhem os links, nem acessem este e outros sites semelhantes.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212