Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Subsídios de empréstimos do BNDES custaram R$ 15,6 bilhões ao Tesouro - Jornal Brasil em Folhas
Subsídios de empréstimos do BNDES custaram R$ 15,6 bilhões ao Tesouro


O custo para o Tesouro Nacional dos subsídios creditícios de empréstimos da União ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) chegou a R$ 15,661 bilhões em 2017, de acordo com Boletim de Subsídios divulgado nesta quarta-feira (31) pelo órgão. Esse é o menor valor anual para os subsídios implícitos desde 2013, quando essa conta foi de R$ 10,629 bilhões. Em 2016, esse custo para o Tesouro foi de R$ 29,146 bilhões.

Já os subsídios explícitos pagos pelo Tesouro Nacional na equalização de juros nos empréstimos do BNDES e da Financiadora de Projetos (Finep) somaram R$ 6,369 bilhões em no ano passado. Esse também é o menor valor anual desde 2013, quando esse tipo de subsídio financeiro somou R$ 6,051 bilhões. Em 2016, essa conta havia sido de R$ 9,479 bilhões.

Os subsídios creditícios implícitos correspondem à diferença entre o custo de captação do Tesouro - a taxas de mercado - e os juros cobrados pelo BNDES nas operações diretas de crédito - corrigidas nos contratos até o ano passado pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

No caso dos subsídios financeiros explícitos, trata-se da diferença entre os juros pagos pelos tomadores de empréstimos no âmbito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e as taxas recebidas pelo BNDES e a Finep. Essa diferença é coberta pelo Tesouro.

De acordo com o Tesouro, considerando as operações já realizadas, a projeção de custo para os subsídios implícitos é de R$ 51,444 bilhões até 2060, sendo que R$ 5,015 bilhões devem ser pagos neste ano.

Já a projeção para o custo dos subsídios explícitos é de R$ 10,865 bilhões até 2041, sendo que boa parte desse valor, R$ 4,050 bilhões, deve ser desembolsada já em 2018.

As projeções de valor presente dos subsídios financeiros e creditícios constantes desse Boletim podem estar superestimadas ou subestimadas, a depender do atual estágio do ciclo monetário. Como o momento atual é de redução histórica das taxas de juros, é razoável supor que o montante de subsídios pode estar subestimado, ponderou o Tesouro.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212