Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Gol suspende voo após mais questionamentos jurídicos - Jornal Brasil em Folhas
Gol suspende voo após mais questionamentos jurídicos


O passageiro que quiser voar pela Gol tendo como origem e destino os aeroportos da Pampulha, em Belo Horizonte, e Congonhas, em São Paulo, tendo como escala Juiz de Fora, na Zona da Mata, não poderá contar com essa possibilidade entre os dias 5 de fevereiro e 24 de março. Nesse período, os voos estão indisponíveis no site da empresa. A possível causa para a suspensão dos voos neste intervalo seria a insegurança jurídica no terminal mineiro, que é alvo de diversas ações na Justiça e pressão de moradores de bairros na região.

Na semana passada, associações comunitárias dos bairros Planalto e adjacências, Jardim Atlântico e Santa Branca protocolaram representação junto à Promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público Federal em Belo Horizonte contra voos de grande porte no terminal. Membro da associação dos moradores dos bairros Jaraguá e Dona Clara, Rogério Carneiro de Miranda conta que, na representação, as associações solicitam a intervenção do Ministério Público no assunto, para a imediata suspensão de operações do aeroporto, e a realização de um novo licenciamento ambiental de forma independente e com consulta às comunidades vizinhas.

Ele ressalta que a operação atual no aeroporto apenas com aviação executiva e helicópteros já tem significativos impactos negativos e não mitigados nem compensados. Voos com aeronaves maiores agravariam o problema.

Conforme Miranda, o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil (RBAC) 161 determina que em aeroportos como o da Pampulha, cuja média de movimento nos últimos três anos seja superior a 7.000 operações (pousos e decolagens), deve haver um Plano Específico de Zoneamento de Ruído que proteja a população vizinhas dos malefícios da poluição sonora. “O Aeroporto da Pampulha tem uma movimentação, pelo menos, cinco vezes superior ao limite mínimo estabelecido e ainda assim não possui um Plano Específico de Zoneamento de Ruído”, reclama.

Além da representação, as associações de bairro da região da Pampulha já ajuizaram uma ação civil pública contra a União e a Anac, questionando os impactos ambientais causados pelo Aeroporto da Pampulha. As entidades questionam o fato de o aeroporto não ter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). A assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMG) informou que o aeroporto ainda não tem o AVCB. Entretanto, o terminal está regular, já que o projeto foi aprovado pela corporação e este está em fase de implementação dentro do prazo.

A Infraero, que administra o aeroporto, informou que o terminal dispõe de Seção Contra Incêndio (SCI) dedicada e já realizou adequações internas no terminal de passageiros. “O sistema preventivo existente no aeroporto funcionará plenamente até a finalização das intervenções complementares, que deverão ocorrer no prazo concedido pela autoridade militar”, diz a Infraero, por meio de nota. Procurada, a Gol não havia se manifestado até o fechamento desta edição.

Infraero aguardará notificação

A suspensão das atividades no Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, mais conhecido como Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, a pedido dos moradores, não foi avaliada pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que administra o terminal.

Procurada pela reportagem, a Infraero informou, por meio de nota, que só se manifestará quando conhecer na íntegra o teor do documento e sua fundamentação técnica e legal.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que regula a atividade, também em nota, informou que aguarda avaliação do Ministério Público sobre a denúncia e possível citação da Anac para se manifestar. A última decisão relativa ao aeroporto aconteceu na última quarta-feira, quando o plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) manteve a decisão de suspender voos interestaduais. Conforme o TCU, ainda não há prazo para a decisão de mérito sobre o caso.

Nova rota

Destinos. Com a ampliação do aeroporto de Angra dos Reis, a intenção é que haja voos regulares para Belo Horizonte, São Paulo e Rio, segundo o subsecretário de Transporte do Rio, Delmo Pinho.
Latam reajusta em 33% o despacho da primeira bagagem

São Paulo. A Latam passou a praticar na segunda-feira (29) novas tarifas para o despacho de bagagens em voos nacionais. Com a alteração da tabela de valores, o preço para quem comprar o transporte de uma mala de até 23 kg no momento da emissão do bilhete subiu 33%, passando de R$ 30 para R$ 40. A inflação desde o início da cobrança das bagagens (junho de 2017) até dezembro (último dado disponível) foi de 1,5%. Em algumas situações, houve redução no preço das bagagens, mas em porcentagens menores.

O passageiro pode adquirir o serviço de despacho de bagagem durante a compra da passagem ou a qualquer momento antes do voo. No entanto, havia diferença de preços se o pagamento fosse feito junto com a compra da passagem ou depois da emissão do bilhete.

Com a nova tabela de preços, a Latam decidiu unificar os valores. “A companhia não fará mais distinções entre os valores cobrados no momento da emissão do bilhete e de forma antecipada, a qualquer momento antes do embarque”, afirma a empresa em comunicado.

Nova tabela

1ª mala de até 23 kg:

Pagamento junto com a emissão da passagem: R$ 40 (era R$ 30).

Pagamento após a compra: R$ 40 (era R$ 50)

Pagamento no check-in: continua R$ 80

2ª mala de até 23 kg:

Pagamento junto com a emissão da passagem: R$ 60 (era R$ 50)

Pagamento após a compra: R$ 60 (era R$ 80)

Pagamento no momento check-in: R$ 110

3ª mala de até 23 kg:

Entre R$ 80 e R$ 200

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212