Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Três morrem e 16 são presos em operação contra roubo de carga na Baixada - Jornal Brasil em Folhas
Três morrem e 16 são presos em operação contra roubo de carga na Baixada


A operação que reuniu agentes das polícias Civil, Federal e Rodoviária Federal contra o roubo de carga cumpriu hoje (1) 16 mandados de prisão na Baixada Fluminense. Segundo a Polícia Civil, três pessoas morreram em confronto com os agentes.

Os policiais buscavam cumprir 65 mandados de prisão em São João de Meriti e no complexo do Parque Roseiral, em Belford Roxo, que era o destino da carga roubada principalmente na Rodovia Washington Luís (BR-040).

A operação também buscava cumprir 85 mandados de busca e apreensão e encontrou cinco armas ilegais, sendo quatro pistolas e um revólver calibre 38. Duas motocicletas roubadas também foram apreendidas.

Segundo o delegado assistente da Delegacia de Combate às Drogas (Decod) Vinícius Domingo, o complexo ainda tem características rurais e se tornou alvo da quadrilha pela proximidade com rodovias e a possibilidade de descarregar produtos roubados.

O que antes era uma comunidade que não tinha um alto grau de criminalidade acaba sendo escolhido pelo tráfico para poder receber esses ladrões de cargas. Com isso, eles fazem a divisão de lucros.

Os criminosos que migram para a Baixada Fluminense para praticar roubo de cargas, segundo Vinícius Domingo, muitas vezes buscam crescimento nas facções e utilizam a experiência reunida em locais como os complexos do Chapadão e Pedreira, de onde o roubo de cargas começou a se espalhar.

Ao adquirirem o controle territorial sobre as comunidades, eles conseguem proteger as cargas roubadas e oferecerem a receptadores, que podem ser desde moradores das comunidades e pequenos comerciantes e ambulantes até supermercados e lojas de maior porte.

O tráfico de drogas e o roubo de cargas andam juntos, porque os ladrões de cargas precisam de uma área protegida pelo tráfico para fazer o transbordo e a venda da carga. Se for um local em que não há proteção, a polícia chega lá com rapidez grande.

A investigação durou cinco meses e começou apurando o crime de roubo de cargas, mas logo identificou que a quadrilha também praticava tráfico de drogas. O delegado Moyses Santana, da 64ª Delegacia de Polícia (São João de Meriti), destacou que o roubo de cargas confere mais poder econômico às quadrilhas, especialmente às instaladas em locais onde há menor demanda pela venda de drogas.

O roubo de cargas comprovou-se o carro-chefe das facções criminosas. Hoje, por meio do roubo de cargas, elas auferem lucros para se armarem, disse, acrescentando que os alvos de hoje eram os ladrões, mas também há investigações contra os compradores da carga. Um trabalho que a gente também vem tentando realizar é identificar esses receptadores, que são quem fomenta essa espécie de crime.

Moyses Santana disse que a hostilidade dos criminosos e a falta de identificação das ruas e de numeração das residência dificultam o cumprimento dos mandados em locais como as favelas onde foram feitas as buscas de hoje. Os criminosos que não foram encontrados serão alvos de novas buscas.

Entre os criminosos procurados está o acusado de chefiar o tráfico de drogas no Parque Roseiral, conhecido como Coroa. Segundo o delegado da 64ª DP, ele já responde por crimes como homicídio e roubo, além de tráfico.

Dos 16 mandados de prisão cumpridos hoje, quatro foram contra criminosos que já estavam presos, mas contra os quais pesa ligação com os crimes praticados pela quadrilha. Esses quatro poderiam estar saindo da rua amanhã, mas não vão mais. Vão responder por mais um crime, disse Moyses Santana, que considerou a operação bem-sucedida. O roubo de cargas vem impactando uma mancha criminal muito grande naquela comunidade, e a operação de hoje deu um baque grande nessa organização criminosa. A gente espera que venha a reduzir os índices.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212