Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Temer garante que reforma da Previdência não atingirá brasileiros que recebem até R$ 5.645 - Jornal Brasil em Folhas
Temer garante que reforma da Previdência não atingirá brasileiros que recebem até R$ 5.645


Em meio às discussões sobre a reforma da Previdência, um dos desafios do governo Federal tem sido rebater argumentos de quem é contrário às mudanças nas regras para aposentadoria. Em entrevista à rádio Bandeirantes, nesta semana, o presidente Michel Temer afirmou que a reforma não vai atingir as pessoas que recebem o limite máximo estabelecido pelo INSS.

“Para quem ganha até o teto da Previdência Social, que é R$ 5.645, não tem nenhuma diferença. Os que ganham além desse valor vão ter que fazer uma Previdência complementar. Não significa que eles não se aposentarão com 30, 33 mil reais. Apenas vão ter que pegar uma parte do que ganham por mês e depositar em uma conta suplementar para garantir essa aposentadoria”, explicou o presidente.

Temer disse ainda que, se o texto da reforma não for aprovado pelo Congresso Nacional, o setor previdenciário pode falir, o que acarretaria no fim dos benefícios.“Se nós não concertarmos a Previdência, daqui a dois, três anos a Previdência não resiste. Vejam o que aconteceu com o Rio de Janeiro ou o Rio Grande no Norte. Se a União não socorre, não haveria como pagar os aposentados. Houve impossibilidade de pagamento”, lembrou.

Entre outros pontos, a reforma da Previdência pretende equiparar os regimes previdenciários dos servidores públicos aos do INSS. Segundo a equipe econômica do governo Federal, isso vai acabar com privilégios existentes atualmente no setor.

Na avaliação da economista-chefe da ARX Investimentos, Solange Srour, essa medida é necessária, pois, caso ela não seja adotada, até os servidores deixam de receber o benefício. “Não tem dinheiro para investir em Educação e Saúde. E a questão é que, se a gente não resolver esse problema, nem os servidores públicos vão receber suas aposentadorias”, comentou.

Rombo previdenciário

A Secretaria da Previdência do Ministério da Fazenda apresentou recentemente os números relativos ao setor no ano passado.

De acordo com o balanço, contando os gastos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos Regimes Próprios dos Servidores Públicos (RPPS) da União, o rombo na Previdência chegou a R$ 268,79 bilhões.

Ainda segundo a Secretaria, o rombo previdenciário pode alcançar a marca de R$ 192,84 bilhões em 2018, apenas contando o Regime Geral do INSS.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212