Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Familiares de vítimas peruanas pedem à Corte IDH anulação de indulto a Fujimori - Jornal Brasil em Folhas
Familiares de vítimas peruanas pedem à Corte IDH anulação de indulto a Fujimori


Familiares de vítimas e ativistas pediram nesta sexta-feira à Corte Interamericana de Derechos Humanos (Corte IDH) a anulação do indulto outorgado ao ex-presidente peruano Alberto Fujimori, após denunciá-lo como um pacto político.

Viemos hoje para manifestar nosso repúdio ao indulto que foi concedido a Alberto Fujimori, que significa um insulto à memória e à dignidade de nossos irmãos, pais e filhos, disse no tribunal Carmen Amaro.

Ela é irmã de Armando Richard Amaro, um jovem desaparecido durante a matança da universidade de La Cantuta em 1992, que foi atribuída às forças de segurança do Peru durante o governo de Fujimori (1990-2000).

Persistimos e lutaremos até que o principal responsável pela morte de nossos familiares volte à prisão, para cumprir sua sentença de 25 anos, acrescentou Amaro na audiência para avaliar o indulto a Fujimori na Corte IDH, com sede na Costa Rica.

Fujimori foi indultado em 24 de dezembro pelo presidente Pedro Pablo Kuczynski, que alegou motivos de saúde.

O caso gerou suspeitas de pacto político porque dias antes Kuczynski foi absolvido no Congresso, graças ao voto de um grupo de fujimoristas, de um pedido de impeachment por supostos vínculos com a Odebrecht, no âmbito do escândalo de corrupção da construtora brasileira.

O representante do Estado peruano na audiência, Jorge Villegas, afirmou que o país tem uma tradição de indultos em casos humanitários, muitos deles a condenados por terrorismo, e que o Estado reafirma seu direito de outorgar indulto humanitário mesmo em caso de graves violações dos direitos humanos.

A advogada Viviana Kristicevic, diretora executiva do Centro pela Justiça e o Direito Internacional (Cejil), destacou que há casos em que a situação de saúde de um detido pode exigir uma resposta diferenciada do Estado.

No entanto, no caso de crimes contra a humanidade, tais medidas não requerem o perdão da pena, que é o efeito do indulto no Peru, acrescentou.

Fujimori enfrentava uma sentença de 25 anos de prisão pelas matanças de La Cantuta e pela de Barrios Altos, esta última em 1991 em uma zona popular de Lima, quando as forças de segurança mataram 15 pessoas, incluindo um menino de oito anos, por acreditar que eram guerrilheiros.

O juiz mexicano Eduardo Ferrer, presidente da Corte IDH, indicou ao final da sessão que os argumentos expostos seriam analisados pelo tribunal antes de emitir uma decisão, em uma data próxima.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212