Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Justiça determina que Dnit faça obras urgentes em duas rodovias mineiras - Jornal Brasil em Folhas
Justiça determina que Dnit faça obras urgentes em duas rodovias mineiras


O Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) terá que realizar obras urgentes em duas rodovias da Zona da Mata. A Justiça acatou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) que encontrou problemas estruturais em pontes e no asfalto nas Brs 116, próximo a Muriaé, e na 262, em Reduto. Além disso, outras irregularidades foram citadas pelo órgão em uma ação civil pública proposta em dezembro.

Durante as apurações do MPF, os procuradores analisaram laudos técnicos expedidos com critérios adotados pelo Dnit e detectaram a situação precária na região. Três pontes vistoriadas nas duas rodovias receberam a pior nota, “havendo risco tangível de colapso estrutural, segundo o órgão. A estrutura sobre o Córrego Prapetinga IV, localizado no km 782 da BR-116, estava com desplacamento de concreto com armadura exposta e oxidada, infiltrações e colapso de pedaço da laje de concreto armado.

As mesma irregularidades foram encontradas na ponte sobre o córrego Nilo, no Km 751,8 da mesma rodovia. A estrutura também apresentava rachaduras e trincas. A ponte sobre o Rio Muriaé, no Km 703,3, da BR-116, também apresentava avarias no asfalto. O MPF também destaca o viaduto localizado no km 29,1 da BR-262. Segundo o órgão, a estrutura está em condições críticas, com rachaduras profundas nos pilares e no pavimento.

Intimação

O MPF afirma que no fim do ano passado notificou o Dnit sobre a situação. Medidas foram tomadas, como limpeza e desobstrução dos elementos de drenagem dos equipamentos. Segundo o MPF, foram ações paliativas. É preciso esclarecer que o MPF pretende apenas que o DNIT atue para cumprir sua própria orientação quanto à necessidade de intervenções urgentes em estruturas classificadas como precárias e sofríveis, disse o procurador da República Francisco de Assis Floriano e Calderano, autor da ação civil pública.

Ao julgar o pedido do MPF, a Justiça Federal afirmou que o Poder Público, ou quem lhe faz as vezes, como o DNIT, não tem o direito de iludir os contribuintes, fazendo-lhes crer que trafegam em uma rodovia segura quando, abaixo do que se vê, há pontes em perigo iminente de colapso, por exposição de sua estrutura de sustentação; quando um asfalto recentemente recapeado apresenta significativa perda de aderência”, afirmou o juiz na decisão.

Além de determinar que medidas urgentes sejam feitas nas rodovias, a Justiça Federal determinou que a União conceda ao Dnit os recursos financeiros que possibilitem o cumprimento da decisão.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212