Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 ONGs alertam contra retorno forçado de refugiados à Síria - Jornal Brasil em Folhas
ONGs alertam contra retorno forçado de refugiados à Síria


Várias organizações humanitárias alertaram nesta segunda-feira os países que recebem refugiados sírios no Oriente Médio e no Ocidente contra o retorno forçado dos mesmos à Síria

Várias organizações humanitárias alertaram nesta segunda-feira os países que recebem refugiados sírios no Oriente Médio e no Ocidente contra o retorno forçado dos mesmos à Síria.

As ONGs lamentaram em um relatório uma tendência alarmante a favor das expulsões.

Centenas de milhares de refugiados pode se ver obrigados a retornar à Síria em 2018, apesar da continuidade da violência, afirmaram as organizações, incluindo o Conselho Norueguês para os Refugiados (CNR) e a CARE International.

O documento, com o título Terreno perigoso, afirma que as medidas para devolver os refugiados a seus países ocupam um lugar cada vez mais importante nos planos dos Estados hóspedes.

Enquanto a situação militar mudava na Síria e o contexto se prestava mais a uma retórica e políticas antirrefugiados no mundo, os governos começaram em 2017 a pressionar abertamente pelo retorno dos refugiados a seus países, indica o documento.

O número de refugiados que retornaram à Síria - onde a guerra deixou pelo menos 340.000 mortos desde 2011 - chegou a 721.000 no ano passado, contra 560.000 em 2016.

De acordo com o mesmo informe, um número três vezes superior de sírios foram obrigados a abandonar suas casas no ano passado. Para o ano de 2018 são esperados 1,5 milhão de deslocados adicionais.

Atualmente, para a grande maioria dos sírios que fugiram da guerra e da violência, um retorno não seria seguro nem voluntário, declarou o secretário-geral do CNR, Jan Egeland.

Hospitais e escolas são alvos de ataques que provocam mortes, inclusive em algumas das chamadas zonas de distensão, completou, em referência à regiões nas quais os diferentes participantes do conflito assinaram acordos de trégua.

As ONGs expressaram preocupação com as medidas debatidas atualmente na Europa, incluindo Dinamarca e Alemanha, que poderiam provocar a devolução de refugiados.

Os países ricos receberam apenas 3% dos refugiados sírios. A maioria encontrou abrigo nos países vizinhos da Síria: Turquia, Líbano e Jordânia.

Nestes países, a pressão para o retorno dos refugiados ficou evidente com o fechamento das fronteiras, expulsões e retornos forçados, destaca o relatório

Helle Thorning-Schmidt, diretora da ONG Save the Children, que ajudou na elaboração do documento, alertou para a questão das crianças.

Nenhuma criança deveria ter que retornar para sua casa antes da situação ser considerada segura, disse.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212