Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Secretário de Estado Rex Tillerson: EUA consideram sanções ao petróleo venezuelano - Jornal Brasil em Folhas
Secretário de Estado Rex Tillerson: EUA consideram sanções ao petróleo venezuelano


Os Estados Unidos avaliam a possibilidade de aplicar sanções ao petróleo da Venezuela - afirmou o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, em Buenos Aires, neste domingo (4), acrescentando que ainda se estuda o impacto dessas medidas sobre a população.

A situação na Venezuela piora. Um dos aspectos a se levar em conta, no caso de adotar sanções ao petróleo, são os efeitos que isso teria sobre a população e se isso seria um passo a ajudar a chegar ao fim, a acelerar o fim, declarou Tillerson, em entrevista coletiva ao lado do ministro argentino das Relações Exteriores, Jorge Faurie.

Porque... Não fazer nada também é pedir ao povo da Venezuela que continue sofrendo por muito mais tempo, acrescentou.

Obviamente, sanções ao petróleo - a proibição de exportar petróleo para os Estados Unidos, ou que os Estados Unidos deixem de vender cru, ou produtos refinados para a Venezuela - é algo que continuamos considerando, exemplificou Tillerson.

O secretário de Estado reconheceu que, no caso de sanções, Washington também teria de avaliar como amenizar o impacto para os interesses dos Estados Unidos e de outros países da região, os quais compram petróleo do vizinho caribenho.

Em turnê latino-americana, o secretário de Estado já abordou o tema da Venezuela no México e deve voltar a fazê-lo em suas próximas escalas de Lima, Bogotá e Kingston.

Que (a Venezuela) retorne para a Constituição e que haja eleições livres, justas e verificáveis é nosso único objetivo, pontuou.

Até agora, os Estados Unidos aplicaram sanções individuais aos funcionários de mais alto escalão do governo Nicolás Maduro, além de proibirem a transação de títulos soberanos e da petroleira estatal PDVSA.

Ao serem questionados sobre se pedirão que a Venezuela seja excluída da Cúpula das Américas que acontece em abril, Tillerson e Faurie concordaram em que a decisão cabe ao país anfitrião, o Peru.

Depois da reunião com Faurie no Palácio San Martín, sede da Chancelaria, Tillerson almoçou na companhia dos ministros argentinos da Fazenda, Defesa, Segurança, Produção, Energia e Agroindústria, relatou Faurie.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212