Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Fundo de População da ONU alerta sobre perigos do casamento infantil - Jornal Brasil em Folhas
Fundo de População da ONU alerta sobre perigos do casamento infantil


O Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa) está fazendo um alerta sobre o casamento infantil, que ocorre em várias partes do mundo. Segundo o órgão, milhões de crianças e jovens são obrigadas anualmente a começar uma vida matrimonial contra sua vontade própria e muito antes de estarem preparadas. A informação é da ONU News.

Para conscientizar as pessoas sobre o assunto, o Unfpa divulgou uma lista com cinco fatos sobre o casamento infantil. O primeiro é que o problema é comum em vários lugares. Especialmente em países da África, que tem as taxas mais altas: quatro entre 10 meninas se casam antes dos 18 anos. No mundo todo. milhões de jovens adolescentes do sexo feminino e meninas foram obrigadas a casar antes dos 18 anos. A pobreza é um dos fatores que leva à prática.

O segundo fato é que os meninos também não estão livres do risco. Uma pesquisa do Unfpa em 82 países de rendas baixa e média mostra que um entre 25 meninos se casou antes dos 18 anos.

Em terceiro lugar vem a informação de que apesar do casamento infantil ser praticamente banido no mundo todo, uma prática proibida por acordos universais, incluindo a Convenção sobre os Direitos da Criança, alguns países permitem o casamento de menores de idade com o consentimento dos pais, como o Malauí.

O outro fato é a ligação entre casamento e gravidez precoce. Nos países em desenvolvimento, nove entre 10 adolescentes que têm filhos já estão casadas. Segundo o Unfpa, a gravidez na adolescência causa riscos à saúde. E no mundo todo as complicações durante a gestação ou na hora do parto são a principal causa de morte entre adolescentes.

O quinto ponto destacado tem a ver com prevenção: segundo o Unfpa, muitas mudanças são necessárias para acabar com o casamento infantil, incluindo modificações de leis e mais igualdade de gênero. O órgão destaca ainda que é essencial empoderar os jovens, o que pode ser feito através da disseminação de informações sobre saúde sexual e reprodutiva e sobre direitos humanos. Segundo o Fundo de População, quando jovens conhecem seus direitos, eles podem se defender da prática e até tentar convencer suas famílias a cancelar os casamentos arranjados.

Edição: Augusto Queiroz

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212