Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bolsas europeias em forte queda seguindo Wall Street e Ásia - Jornal Brasil em Folhas
Bolsas europeias em forte queda seguindo Wall Street e Ásia


No início das operações, a Bolsa de Londres caiu 3,5%, Paris 3,43%, Frankfurt 3,58%, Madrid 3,3% e Amsterdã 3,6%.

Os principais mercados de ações europeus sofreram grandes quedas nesta terça-feira (6), seguindo Wall Street e os mercados asiáticos, despencando após meses de euforia e alta.

No início das operações, a Bolsa de Londres caiu 3,5%, Paris 3,43%, Frankfurt 3,58%, Madrid 3,3% e Amsterdã 3,6%.

A Europa enfrenta uma onda vermelha após o sangramento nos mercados dos Estados Unidos, menos de duas semanas depois de Wall Street atingir um pico histórico, disse Jasper Lawler, analista do London Capital Group.

A questão predominante nesta terça-feira na Europa é se a queda está apenas começando, ou se é temporária.

De acordo com especialistas da Mirabaud Securities Genève, a sessão de hoje será muito importante, talvez a mais importante desde o início do ano, pois testará os nervos dos investidores e confirmará, ou não, se entramos em uma fase prolongada de recuo do mercado.

Até onde vai a queda?, questionam analistas da Aurel BGC, estimando que o declínio poderia durar um pouco nesta semana, embora considerem que a liquidez é abundante e que os investidores devem considerar essa queda ser mais saudável do que prejudicial, preparando o caminho para uma estabilização.

Evidentemente, se os novos sinais tendem a confirmar que a inflação realmente está se acelerando nos Estados Unidos, a volatilidade pode continuar a ser mais forte, acrescentam.

O medo da inflação inflamou os mercados, apesar de 2018 ter tido um bom início nos mercados de ações globais, especialmente em Wall Street, que quebrou recordes por semanas.

Na sexta-feira, a publicação do relatório mensal sobre o emprego nos Estados Unidos mudou de repente a situação.

O documento, que contém boas notícias para a economia americana, como o aumento significativo dos salários em janeiro, teve um efeito devastador sobre os mercados, aumentando o medo do crescimento da inflação e, portanto, um aumento nas taxas de juros antes do esperado.

Após a publicação desse relatório, o desempenho dos títulos do Tesouro americano dispararam, e Wall Street despencou.

Na segunda-feira, as quedas se ampliaram, e o índice Dow Jones caiu perto de 1.600 unidades, antes de se recuperar parcialmente e fechar com queda de 4,60%.

As principais bolsas asiáticas caíram nesta terça-feira, seguindo os passos de Wall Street. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 recuou 4,73%, um fato sem precedentes desde a chegada de Donald Trump à Casa Branca, o que causou sobressaltos nos mercados. Hong Kong perdeu mais de 5%.

Os investidores estão convencidos de que a inflação está retornando e que as taxas de juros aumentarão mais do que o previsto, disse Stephen Innes, responsável pelas transações da Ásia-Pacífico na Oanda.

No mercado de títulos, o rendimento dos bônus a 10 anos foi a 2,758%, contra 2,706% na segunda-feira.

O mercado europeu cumpriu o papel de refúgio na terça-feira. As taxas a 10 anos do Bund alemão, referência no mercado, caiu a 0,699%, contra 0,736% do dia anterior.

O iene e o ouro, refúgios em períodos de incerteza, se valorizaram.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212