Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ativistas de Hong Kong pró-democracia são soltos após julgamento - Jornal Brasil em Folhas
Ativistas de Hong Kong pró-democracia são soltos após julgamento


Três emblemáticos ativistas do movimento pró-democracia de Hong Kong ganharam a apelação de sua condenação por seu papel na chamada revolta dos guarda-chuvas, nesta terça-feira (6), depois de recorrerem à mais alta instância judicial da ex-colônia britânica.

Em agosto passado, Joshua Wong, figura-símbolo da revolta, Nathan Law e Alex Chow foram condenados a penas que variam de seis a oito meses de prisão.

Essa condenação foi decidida após a apelação do Ministério Público. O órgão reivindicava penas mais duras do que as decididas em primeira instância, que foram trabalhos de interesse geral, ou liberdade condicional.

Os três foram soltos após pagamento de fiança semanas depois, à espera de um recurso à Corte de Apelações, a principal jurisdição de Hong Kong. Na saída, advertiram que a hora ainda não é para celebrações, referindo-se à ameaça permanente à liberdade de pensamento e de expressão no território.

Os rapazes foram condenados por seu papel no protesto ilegal de 26 de setembro de 2014. Os manifestantes haviam escalado barreiras metálicas e entrado na Civic Square, uma praça situada em um complexo do governo.

Essa ação deflagrou manifestações ainda maiores. Dois dias depois, começou o movimento pró-democrático de massas, quando a Polícia lançou gás lacrimogêneo contra a multidão, que se protegeu com guarda-chuvas.

Durante mais de dois meses, milhares de cidadãos de Hong Kong paralisaram bairros inteiros da cidade para reivindicar a instauração de um verdadeiro sufrágio universal. Pequim não cedeu.

Em seu veredicto, o juiz Geoffrey Ma destacou que o trio recebeu penas significativamente mais graves do que as ditadas em primeira instância.

E, completou o juiz, levando-se em conta o idealismo dos réus, sua juventude e o fato de que serem primários, o tribunal de primeira instância fez um julgamento adequado.

Dando razão aos militantes, o juiz Ma considerou, porém, que os manifestantes deveriam ser dissuadidos de participar de comícios e eventos ilegais acompanhados de atos de violência.

Em virtude desse julgamento, outros militantes poderão ser detidos, reagiu Wong.

Não é hora de felicitações, ou de celebrações, frisou.

Joshua Wong pode voltar muito em breve para a cadeia em um outro caso ligado ao movimento pró-democracia, no qual foi solto sob fiança.

Ele foi condenado a três meses de prisão por ter desrespeitado uma ordem judicial que exigia a retirada de um acampamento erguido durante as manifestações.

Wong e Law são fundadores do partido Demosisto, que defende a autodeterminação da cidade.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212