Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cinco pontos fundamentais sobre as sufragistas britânicas - Jornal Brasil em Folhas
Cinco pontos fundamentais sobre as sufragistas britânicas


As sufragistas desempenharam um papel determinante para que as mulheres britânicas conquistassem, há 100 anos, o direito ao voto, em uma época na qual suas colegas de outros países tinham poucos direitos e nenhum papel no cenário político.

- As sufragistas -

As sufragistas foi um nome pejorativo atribuído em 1906 pelo jornal Daily Mail para fazer referência à União Social e Política de Mulheres, uma organização criada em 1903 por Emmeline Pankhurst em Manchester, norte do Reino Unido.

As organizações que desde 1870 reivindicavam o direito passam a ser conhecidas com este nome.

- Ações e não palavras -

As sufragistas, que adotam o nome, se consideram guerreiras guiadas pelo lema Ações e não palavras, em oposição a outros grupos mais pacíficos que atuavam como grupos de pressão.

- Métodos -

As sufragistas quebram vitrines, colocam bombas e executam atos de sabotagem na linha de energia elétrica.

O radicalismo de suas ações provocou uma forte comoção no Reino Unido, pouco acostumado a tais métodos.

A ação mais espetacular foi o atentado com bomba contra a residência do primeiro-ministro David Lloyd George em 1913.

No mesmo ano, Emily Davidson foi a primeira ativista a morrer como mártir depois de se jogar na frente de um cavalo que disputava o Derby de Epsom.

Muitas militantes foram presas e iniciaram greves de fome, quando foram alimentadas à força.

- As militantes -

Pankhurst e outras líderes foram acusadas de integrar uma elite de classe média e alta, mas conseguiram mobilizar a classe operária, especialmente as trabalhadoras das fábricas têxteis do norte do país e do bairro de East End en Londres.

Não existe uma estatística exata das militantes, mas a organização não contava com o apoio da opinião pública.

Muitas ativistas eram criticadas por mulheres que acreditavam que estavam traindo seu papel de esposas e mães.

- Legado -

No início da I Guerra Mundial, Emmeline Pankhurst pediu a suas partidárias que suspendessem as ações para apoiar os esforços do país.

As mulheres conquistaram o direito ao voto em 6 de fevereiro de 1918, mas apenas 10 anos depois, quando Emmeline Pankhurst já estava morta, receberam os mesmos direitos de voto dos homens.

As sufragistas inspiraram feministas em outros países, especialmente na França, onde participaram na conquista do direito ao voto para as mulheres em 1944.

A casa de Manchester na qual Emmeline Pankhurst criou o movimento foi transformada em museu.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212