Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Astro de A Maldição da Casa Winchester fala sobre armas e fantasmas - Jornal Brasil em Folhas
Astro de A Maldição da Casa Winchester fala sobre armas e fantasmas


O cenário do filme de terror A Maldição da Casa Winchester não é dos mais comuns: o australiano Jason Clarke encarna um psiquiatra fictício chamado em 1906 por Sarah Winchester, a herdeira da marca de armas com o sobrenome da família, para avaliar sua saúde mental e seu medo de fantasmas.

Com a britânica Helen Mirren como sua protagonista, Winchester é o mais recente filme a valorizar o gênero terror.

Para Jason Clarke, a história real de Sarah Winchester, que sentia que era perseguida pelos fantasmas das vítimas das pistolas e rifles fabricados por sua empresa, também é uma alegoria contar a violência das armas de fogo, que provocam 30.000 mortes por ano nos Estados Unidos.

O controle de armas, os benefícios provocados, este é um debate recorrente, disse o ator de 48 anos sobre o filme que estreia esta semana na América do Norte e deve chegar aos cinemas brasileiros em março.

No longa-metragem, dirigido por Michael Spierig e Peter Spierig, o personagem de Clarke é viciado em ópio e luta contra os próprios demônios. Ele acredita que será capaz de declarar Sarah Winchester insana, mas suas noites começam a se tornar preocupantes e ele sente que está sendo manipulado.

Na cidade de San José, perto de San Francisco, a Winchester Mystery House, um imóvel vitoriano excêntrico que Sarah Winchester havia construído para isolar os espíritos que a aterrorizavam, tem a fama de ser a casa mais mal assombrada do mundo.

A mansão de 160 cômodos, construída durante décadas sem planejamento, atualmente é uma atração turística popular, com seu labirinto de corredores, escadas que não levam a lugar nenhum, 2.000 portas - algumas delas que abrem sobre paredes, 47 chaminés, torres, etc.

Jason Clarke, que também está no drama racial Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi, com distribuição do Netflix e indicado ao Oscar, conta que passou dois meses rodando o filme de maneira exaustiva na réplica da mansão em Melbourne, para depois acabar na casa verdadeira em San José.

Quando tentei caminhar na casa, me perdi, disse, com um sorriso.

Os filmes de terror geralmente são destruídos pela crítica - as de Winchester são catastróficas -, mas muitas vezes conseguem ótimas bilheteria. O ator explica que para trabalhar neste gênero é necessária uma disciplina técnica particular, como a linguagem corporal ou o timing.

Mas ele explica: Prefiro aqueles com um pano de fundo inteligente, não apenas os filme gore, onde todos são assassinados.

Clarke é conhecido por papéis coadjuvantes em filmes independentes e grandes produções com uma mensagem.

O australiano foi visto como um agente da CIA em A Hora Mais Escura, de Kathryn Bigelow, foi o protagonista de Planeta dos Macacos: O Confronto e Everest, além de ter participado da adaptação do clássico de F. Scott Fitzgerald O Grande Gatsby, de Baz Luhrmann.

Cada vez mais solicitado, acaba de filmar First Man, o próximo filme de Damien Chazelle (La La Land e Whiplash).

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212