Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Meirelles descarta impacto de volatilidade internacional na economia brasileira - Jornal Brasil em Folhas
Meirelles descarta impacto de volatilidade internacional na economia brasileira


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, classificou de “normal” a volatilidade no mercado financeiro internacional nos últimos dias. Segundo ele, a turbulência nas bolsas de valores não terá impacto relevante sobre a economia brasileira, que continua crescendo.

“É uma volatilidade normal. A bolsa norte-americana subiu muito e está fazendo um ajuste. Vamos ver para onde vai esse ajuste. Não acredito que haja, dentro do quadro da visão deste momento, impactos relevantes para a economia brasileira”, declarou o ministro ao sair para a posse do novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Fux.

Segundo Meirelles, o Brasil continua crescendo. Ele descartou a possibilidade de intervenção do governo nos mercados de juros e de câmbio porque eles continuam funcionando normalmente. “Os mercados, tanto de juros como de câmbio, estão líquidos [com dinheiro circulando]. Está tudo funcionando normalmente. O fato é que a economia brasileira está crescendo. Agora, eu não me pronuncio sobre o que vai acontecer com o mercado”, acrescentou.

Para Meirelles, a bolsa de valores norte-americana, que subiu muito nos últimos dias, fez uma correção de valores. Ele disse que ainda é necessário esperar a movimentação do mercado, mas que o fato de as bolsas de São Paulo e de Nova York terem fechado em alta e de o dólar ter encerrado o dia com pequena queda indicam que os investidores se acalmaram.

Previdência

De acordo com Meirelles, a nova versão do texto da reforma da Previdência, a ser apresentada amanhã (7) pelo relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA), deverá ser próxima ao texto atual. Ele disse desconhecer a proposta de criar um fundo de pensão para os servidores públicos estaduais com participação da União.

Antes de sair para a cerimônia no TSE, Meirelles reuniu-se com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, no Ministério da Fazenda. O ministro disse que os dois avaliaram o cenário econômico atual, mas ressaltou que o encontro não foi convocado de última hora para debater a turbulência nos mercados financeiros. Segundo Meirelles, o almoço semanal entre ele e Goldfajn, às terças-feiras, foi transferido para o fim da tarde porque o ministro almoçou com o presidente Michel Temer.

Edição: Luana Lourenço

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212