Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Corpo de menina morta por assaltantes no Rio é sepultado em clima de revolta - Jornal Brasil em Folhas
Corpo de menina morta por assaltantes no Rio é sepultado em clima de revolta


A menina Emilly Sofia, morta durante um assalto, foi sepultada na tarde desta quarta-feira (7) no Cemitério Jardim da Saudade, sob aplausos e pedidos por justiça. Os criminosos fizeram vários disparos contra o carro onde ela estava com o padrasto, Uesley Lima, e a mãe, Maria Auxiliadora da Silva, na madrugada de terça-feira (6), no bairro de Ricardo de Albuquerque, zona norte do Rio.

A Polícia Civil informou que o grupo de assaltantes havia explodido um banco, momentos antes, no município vizinho de Nilópolis, na Baixada Fluminense, e provavelmente queria roubar o carro da família, que havia recém-saído de uma lanchonete.

Bastante abalado, o pai de Emilly, Christian da Silva, evitou falar com a imprensa. Disse apenas que o desejo de todos é que seja feita justiça: “Já que nada vai trazer ela de volta, só nos resta pedir justiça”.

Um tio da menina fez o mesmo pedido, criticando o fato da ausência de policiais nas ruas da cidade. “Eu só quero é justiça pela minha sobrinha. A rua está sem policial nenhum. Tem que botar mais policiamento. Ela virou só mais uma estatística no estado do Rio de Janeiro. Era uma criança boa, brincalhona”, lamentou o tio.

Um ônibus lotado trouxe parentes, amigos e vizinhos da família. A menina era muito querida por todos, segundo definiu uma das tias: “A Emilly era uma criança que, onde chegava, não tinha um que não se apaixonava por ela”.

O movimento Rio de Paz fez uma manifestação, aos pés do monumento do Cristo Redentor, estendendo uma faixa em homenagem à Emilly e ao adolescente Jeremias Moraes, de 13 anos, morto também na terça-feira, durante uma troca de tiros entre policiais e traficantes, na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré. Na faixa, foi escrito: Emilly e Jeremias, perdão. Rio de Janeiro”.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Receita paga hoje as restituições do último lote do IRPF 2018
Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% este ano
BC anuncia que atividade econômica cresce 0,02% em outubro
Embraer e Boeing aprovam termos para fusão
Leilão da Ceal é adiado para o dia 28 de dezembro
Tesouro quitou no ano R$ 4,19 bi de estados e municípios inadimplentes
Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
Com intervenção do BC, dólar começa semana em queda

MAIS NOTICIAS

 

Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
 
 
Documentos de Ghosn são recolhidos de apartamento em Copacabana
 
 
COP24: países definem regras para implementar Acordo de Paris
 
 
Crise na Nicarágua se agrava, diz Comissão de Direitos Humanos da OEA
 
 
Regulamentação do mercado de carbono será decidida somente na COP 25
 
 
Coreia do Norte adverte EUA que sanções podem impedir desnuclearização

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212