Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Tribunal questiona prefeitura de SP sobre contrato para câmeras de segurança - Jornal Brasil em Folhas
Tribunal questiona prefeitura de SP sobre contrato para câmeras de segurança


O Tribunal de Contas do Município de São Paulo deu 48 horas para que a prefeitura responda a questionamentos sobre a contratação da empresa Dream Factory, que venceu a licitação para a organização da infraestrutura do carnaval de rua da cidade, e da empresa GWA Systems, que fez a instalação de câmeras de monitoramento do carnaval. No último domingo (4), um folião morreu eletrocutado ao encostar em um desses postes.

Entre as questões que foram encaminhadas à Secretaria Municipal de Prefeituras Regionais estão a solicitação do nome do engenheiro responsável pela instalação das câmeras e pedido de esclarecimentos sobre o ocorrido.

O documento do Tribunal de Contas também pede a adoção de medidas pela secretaria para avaliar a segurança e se a infraestrutura é adequada para a passagem de blocos esta semana, durante o carnaval.

A prefeitura disse que está colaborando com as investigações da Polícia Civil e dos demais órgãos e que o pedido do Tribunal de Contas será atendido no prazo adequado.

Morte de folião

No último domingo, Lucas Antônio Lacerda da Silva morreu por choque elétrico na Rua Matias Aires, no bairro Consolação, durante a passagem de um bloco carnavalesco pela região. Há suspeita de que câmeras instaladas pela GWA Systems para monitoramento do carnaval possam ter provocado o choque elétrico no jovem. A empresa foi contratada pela Dream Factory.

Em nota, a Secretaria de Prefeituras Regionais informou que solicitou ao Departamento de Iluminação Pública (Ilume) e à Eletropaulo que vistoriem os locais onde a empresa Dream Factory instalou as câmeras de seguranças. “Essa lista, com 110 equipamentos fixos, das quais 58 em postes, foi repassada apenas ontem pela empresa que venceu o edital de chamamento de patrocínio do Carnaval de rua da cidade”, diz a nota.

O Ilume informou que realizou uma vistoria em todos os postes da região da rua da Consolação para identificar eventuais instalações irregulares de câmeras. “Foram localizados 16 aparelhos. Todas as câmeras foram desenergizadas na mesma noite de domingo”, informou o departamento, em nota.

A GWA Systems, contratada pela Dream Factory para a instalação das câmeras, informou que sempre seguiu as normas técnicas e de segurança que regulamentam o setor em que atua.

Edição: Luana Lourenço

 

Últimas Notícias

Governadores do Nordeste fecham agenda única para levar a Bolsonaro
Marcha da Consciência Negra pede democracia, direitos e fim do racismo
Bolsonaro diz que vai seguir normas legais para indicação à PGR
Projeto que flexibiliza Lei da Ficha Limpa é arquivado do Senado
Conselho de Ética da Câmara arquiva representação contra Laerte Bessa
Reunião do Escola sem Partido é novamente suspensa em comissão mista
Eunício e equipe do futuro governo voltam a discutir cessão onerosa
Brasil encerra o ano com vitória sobre Camarões por 1 a 0

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212