Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Oposição e movimentos falam até em front de luta contra reforma - Jornal Brasil em Folhas
Oposição e movimentos falam até em front de luta contra reforma


Partidos de oposição, movimentos sociais e sindicalistas promoveram nesta tarde na Câmara um ato contra a reforma da Previdência. O grupo anunciou que aumentará o tensionamento político dentro e fora do Congresso para evitar o avanço da proposta. Para isso, haverá uma mobilização nacional com protestos, ocupações e paralisações no dia 19, data em que o tema deve entrar na pauta do plenário da Câmara.

O bloco de oposição informou que fará obstrução total da pauta da Casa para impedir que o tema seja discutido. A medida também deve se estender à apreciação do projeto de lei da privatização da Eletrobras, ainda em fase inicial de transição na Câmara. Os oposicionistas disseram que farão pressão nas bases eleitorais dos deputados que votarem com o governo. Vamos trabalhar para que ele não se reeleja em 2018, disse o líder do PT, Paulo Pimenta (RS).

O bloco disse contar com o apoio de partidos que não são de esquerda e que são contra a reforma, por isso está seguro de que o governo realmente não tem os 308 votos necessários para aprovar a mudança constitucional. Tem muitos parlamentares de centro que estão conosco. E vamos ganhar no individual, disse a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ). Assim como os governistas, a oposição também está fazendo um mapeamento diário dos votos.

Além de sindicalistas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Força Sindical, representantes de movimentos sociais, como o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, participaram do ato. Esse governo não tem autoridade moral e política para aprovar a reforma da Previdência, disse o dirigente, cotado para ser o candidato do PSOL à Presidência da República.

Para Boulos, o texto proposto pelo governo não enfrenta os verdadeiros privilegiados do sistema previdenciário, como as cúpulas das Forças Armadas e do Judiciário, esta última criticada por ser beneficiária de generosos auxílios agregados ao salário. Vai ter mobilização em todo o País, vai ter front de luta aqui na Câmara e nas ruas de todo o Brasil para não deixar aprovar esse retrocesso, afirmou Boulos.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212