Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA avalia como proteger Caribe de efeitos de sanções petrolíferas à Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
EUA avalia como proteger Caribe de efeitos de sanções petrolíferas à Venezuela


O chefe da diplomacia americana, Rex Tillerson, chegou nesta quarta-feira (7) à Jamaica para discutir as consequências no Caribe de possíveis sanções petrolíferas contra a0 Venezuela, depois de uma semana de viagem preparando seus aliados latino-americanos para uma medida como essa.

Após visitar México, Argentina, Peru e Colombia e encontrar coincidências com seus governos sobre a situação na Venezuela, Tillerson se reunirá com altos funcionários jamaicanos, incluindo o primeiro-ministro Andre Holness. O encontro é visto como uma oportunidade para ouvir a posição dos países que seriam afetados por um bloqueio petrolífero a Caracas.

Temos uma última parada, Kingston, e a razão pela qual vamos para lá é porque isso teria um efeito nos países caribenhos, que dependem da Venezuela. Assim, quero escutar eles também, disse o secretário de Estado no avião rumo à capital jamaicana.

Muitas das ilhas da região dependem de uma maneira ou de outra de importações de petróleo venezuelano em condições preferenciais, fato que Caracas aproveitou como peça diplomática.

Tillerson disse que havia chegado a um acordo com seus pares de México e Canadá para criar um grupo de trabalho muito pequeno e muito focalizado, que terá como uma de suas missões analisar como mitigar o impacto de eventuais sanções nesses países.

Depois o presidente pode decidir o que quer fazer, acrescentou.

Sanções petrolíferas - a proibição de exportar petróleo para os Estados Unidos ou que os Estados Unidos deixe de vender petróleo ou produtos refinados à Venezuela - poderia ser um golpe devastador que sacuda o governo do presidente Nicolás Maduro, mas também afetaria empresas de hidrocarbonetos americanas que operam refinarias no Golfo do México.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212