Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Novo relatório de republicanos do Senado alega viés do FBI contra Trump - Jornal Brasil em Folhas
Novo relatório de republicanos do Senado alega viés do FBI contra Trump


Um novo relatório dos republicanos no Senado apresentado nesta quarta-feira (7) argumenta que o FBI está posicionado contra o presidente Donald Trump, aumentando a pressão sobre a agência, enquanto a Casa Branca luta contra a crescente investigação de conluio com a Rússia.

O texto dos republicanos no Comitê de Segurança Nacional do Senado assegura que cerca de 50.000 mensagens de texto entre dois investigadores do FBI mostram que estes e outros foram flexíveis em uma indagação sobre a candidata democrata às eleições presidenciais de 2016, Hillary Clinton, enquanto lançavam uma investigação sobre a campanha de Trump.

AS NOVAS MENSAGENS DO FBI SÃO BOMBAS!, tuitou Trump na quarta-feira de manhã após a publicação do relatório.

O texto dos republicanos diz que as mensagens pessoais entre o agente do FBI Peter Strzok e a advogada Lisa Page sugerem uma parcialidade em relação a Hillary, que influenciou a investigação sobre o uso de informação confidencial de um servidor privado de e-mail quando ela era secretária de Estado.

O relatório acrescenta, além disso, que suas mensagens aumentam a questão de se qualquer animosidade pessoal e/ou parcialidade política influenciou as ações do FBI em relação ao presidente Trump.

O texto chega em um momento em que a Casa Branca negocia a possibilidade de que o presidente seja interrogado por Robert Mueller, o procurador especial que investiga o possível conluio da campanha de Trump com a Rússia nas eleições de 2016.

Mueller, que é ex-diretor do FBI, investiga se Trump tentou obstruir seu trabalho, um ato criminoso que poderia pôr em risco sua presidência.

O comitê de segurança publicou 500 páginas de mensagens entre Strzok e Page, quando eles mantinham uma relação sentimental e trabalhavam nas investigações de Clinton e Trump.

Muitas das mensagens são sobre temas trabalhistas, mas também mostram como os dois fazem comentários depreciativos sobre Trump, antes e depois das eleições.

Isto reforça as alegações dos republicanos de que a decisão de 5 de julho de 2016 do então diretor do FBI, James Comey, de não acusar Clinton havia sido tomada inclusive antes de interrogá-la.

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212