Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 CIDH rechaça questionamento a referendo equatoriano - Jornal Brasil em Folhas
CIDH rechaça questionamento a referendo equatoriano


A Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) rechaçou nesta quinta-feira (8) um pedido de medidas provisórias para manter em seus cargos três integrantes de um órgão de controle da gestão pública no Equador, cuja saída foi aprovada no domingo passado em um referendo.

As medidas provisórias foram solicitadas na terça-feira pela CIDH, que age como fiscal no sistema continental de direitos humanos, para manter Edwin Jarrín, Tania Pauker e Sonia Vera como integrantes do Conselho de Participação Cidadã e Controle Social (CPCCS).

No entanto, a solicitação da CIDH foi rejeitada por quatro juízes do tribunal, contra dois que votaram a favor.

O presidente equatoriano, Lenín Moreno, que impulsionou o referendo de domingo, recebeu a decisão como uma vitória.

A Corte Interamericana de Direitos Humanos acolheu os argumentos de defesa do Estado equatoriano e descarta a solicitação de medidas provisórias solicitadas pela CIDH. Triunfa o direito e a vontade do povo equatoriano. Viva a democracia!, publicou Moreno em sua conta do Twitter.

A chanceler equatoriana, María Fernanda Espinosa, que viajou a San José para defender o rechaço do governo ao pedido da CIDH, também comemorou a sentença.

Depois de tanto trabalho do governo e da Procuradoria, tenho a satisfação de receber na Costa Rica a resolução da CIDH que rechaça a solicitação de medidas provisórias contra o referendo, tuitou Espinosa.

A Comissão, ente autônomo da OEA, pediu para manter em seus cargos os três integrantes da CPCCS por considerar que sua saída podia gerar risco na efetividade do Estado democrático de direito.

O CPCCS, criado pelo ex-presidente Rafael Correa, se encarrega de designar autoridades eleitorais e de controle, como controlador e procurador do Estado.

Os equatorianos aprovaram por 63% dos votos a reestruturação desse conselho, incluindo a destituição de seus membros atuais e a instalação de um conselho transitório.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212