Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA rejeitam eleições na Venezuela em 22 de abril e apoiam oposição - Jornal Brasil em Folhas
EUA rejeitam eleições na Venezuela em 22 de abril e apoiam oposição


Os Estados Unidos rejeitaram a realização antecipada de eleições presidenciais na Venezuela, em 22 de abril, por considerar que o governo de Nicolás Maduro não dá garantias de participação, e expressou seu apoio à oposição, que questionou a decisão.

Os Estados Unidos denunciam a decisão do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela de adiantar unilateralmente as eleições presidenciais sem garantias para assegurar eleições livres, justas e validadas internacionalmente, disse o Departamento de Estado em comunicado.

Apoiamos a decisão dos partidos de oposição de rejeitar os termos do governo para eleições que não seriam livres nem justas, apontou.

E acrescentou: é uma pena que o regime de Maduro não seja suficientemente corajoso para participar das eleições em igualdade de condições.

O governo de Donald Trump já havia rechaçado energicamente em 24 de janeiro o chamado da governista Assembleia Nacional Constituinte, que rege com poderes absolutos na Venezuela, para eleições antecipadas.

O Departamento de Estado recordou que o chefe da diplomacia americana, Rex Tillerson, já destacou seu apoio ao direito soberano do povo venezuelano a eleições livres, justas e transparentes durante sua viagem pela América Latina e Caribe, que terminou na quarta-feira.

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, manifestou seu apoio à oposição na Venezuela, em comunicado sobre o fracasso na quarta-feira das conversas com o governo de Maduro em relação às eleições.

A oposição venezuelana se manteve firme por sua democracia. O acordo proposto pelo governo de Maduro não era sério e está claro que o governo nunca teve a intenção de negociar de boa fé, ou permitir o povo venezuelano ir para eleições livres e justas que quer e merece, disse.

A oposição venezuelana, dividida e com uma crise de liderança, deverá resolver se participará das presidenciais de 22 de abril.

Os adversários de Maduro receberam como um golpe a decisão do poder eleitoral de fixar a data das eleições antecipadas, após naufragar na quarta-feira uma negociação com o governo para censurar esse ponto e as garantias do processo.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212