Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Apr de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Heróis da vida real estrelam filme de Clint Eastwood sobre ataque na França - Jornal Brasil em Folhas
Heróis da vida real estrelam filme de Clint Eastwood sobre ataque na França


LOS ANGELES (Reuters) - Em 2015, eles foram saudados como heróis pelo presidente norte-americano Barack Obama e receberam as honrarias mais altas da França.

Nesta semana, os três amigos de infância norte-americanos que superaram um homem armado com um rifle de assalto e uma lâmina em um trem de passageiros para Paris estão estrelando um filme de Clint Eastwood sobre o ataque, e parece um pouco surreal.

Spencer Stone, Anthony Sadler e Alek Skarlatos, de Sacramento, na Califórnia, se interpretam no filme “15h17 – Trem para Paris”, que estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira.

Após encontrar os três homens na faixa dos 20 anos em uma premiação, Eastwood decidiu fazer um filme, mas ao invés de selecionar atores, o diretor vencedor do Oscar convidou os amigos.

“Três semanas antes de gravar, ele diz ‘vocês querem fazer vocês mesmos?’ e nós falamos ‘como assim? O filme começa em três semanas e nós nunca tivemos aulas de atuação’”, disse Sadler.

Eastwood falou ‘não liguem para isso. Nós vamos fazer isto’. Ele então deixou as coisas simples e disse ‘sejam vocês mesmos e nós só vamos gravar isso’”, acrescentou.

O trio estava em um trem de Amsterdã para Paris durante férias na Europa em 21 de agosto de 2015 quando um suposto militante islâmico abriu fogo contra passageiros.

Eles ajudaram a superar o homem e Stone fechou as feridas de outro passageiro com seus dedos após ter sido atingido pelo agressor. Dois outros passageiros ficaram feridos e o agressor foi preso quando o trem parou.

Stone está satisfeito que o filme também mostra outras pessoas que estiveram na ação. No filme, muitos dos passageiros são as mesmas pessoas que estavam no trem em 2015.

“Muitas vezes a história é contada como se tivéssemos sido os únicos que fizeram algo”, disse. “Eles serem homenageados por algo que fizeram de uma maneira tão grande é incrível porque é algo que sempre quisemos fazer mas não sabíamos como”.

“Nós queríamos acertar e acho que conseguimos”, acrescentou Stone.

 

Últimas Notícias

Um milhão de indígenas buscam alternativas para sobreviver
Seesp promove encontro de representantes das sedes do Jimi 2018
Agência de Transportes Aquaviários aprova estudos para leilões de terminais no Porto de Cabedelo
Hospital de Trauma de Campina Grande promove Curso de Atualização em Feridas e Curativos
Concurso da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros tem quase 80 mil inscritos
Corpo de Bombeiros inicia Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio
Cuité e Esperança sediam audiências do ODE nesta sexta e sábado
Governo realiza programação do “Abril Verde” com ações preventivas de acidentes de trabalho

MAIS NOTICIAS

 

Miguel Díaz-Canel se prepara para substituir Raúl Castro em Cuba
 
 
Dividido, Conselho de Segurança da ONU buscará convergência em fazenda sueca
 
 
Piloto que pousou avião de emergência virou heroína nos EUA
 
 
TRF4 nega a Lula último recurso em segunda instância
 
 
Polícia faz busca e apreensão na Porsche e na Audi por Dieselgate
 
 
Aviões americanos ainda podem sobrevoar a Rússia, diz Moscou

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212