Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Porto da Pedra, Estácio e Renascer se destacam no 1º dia de desfiles no Rio - Jornal Brasil em Folhas
Porto da Pedra, Estácio e Renascer se destacam no 1º dia de desfiles no Rio


As escolas Porto da Pedra, Renascer de Jacarepaguá e Estácio de Sá estão sendo consideradas as mais fortes concorrentes ao título de campeã, no primeiro dia de desfiles do Grupo da Série A, que permite o acesso ao Grupo Especial, a elite do carnaval carioca.

Com o enredo Rainhas do Radio - Nas ondas da Emoção, o Tigre coroa as divas da canção!, a Porto da Pedra fez homenagem às dez cantoras que foram eleitas Rainha do Rádio, em concurso que ganhou mais notoriedade quando começou a ser realizado pela Rádio Nacional.

A vermelho e branco de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, já impressionou na Comissão de Frente. As cantoras Linda e Dircinha Batista, Marlene, Dalva de Oliveira, Emilinha Borba, Ângela Maria, Vera Lúcia, Dóris Monteiro, Mary Gonçalves e Julie Joy foram representadas por integrantes da comissão, que durante o desfile simulavam o momento do concurso, com direito ainda à participação de fã clube tão característico da época e que alimentava a disputa entre suas preferidas.

A bailarina Idris Baía, que na comissão representava a fã, contou que, na preparação do personagem, chegou a se reunir com o fã clube da Emilinha para receber informações de como deveria atuar na avenida. “A gente fez a coreografia várias vezes eles aprovaram, disseram que eu estou uma autêntica macaca de auditório da época [a expressão era usada para classificar os fãs]. Então, estou superconfortável nesse papel depois de muito laboratório. É muita responsabilidade representar todos os fãs, ainda mais os daquela época que se apaixonavam por vozes”, contou.

Rivalidade

A rivalidade entre os fãs das cantoras Marlene e Emilinha, marcou a Era do Rádio, período entre os anos 20 e 50, mas na passarela do samba a competição ficou mesmo na simulação do concurso durante a apresentação da escola. A bailarina Bárbara Saraiva teve seu momento de cantora Marlene. “É um trabalho difícil. É primeira vez que piso na Sapucaí, mas espero trazer um pouco da essência dela”, disse ansiosa antes de entrar na avenida”.

Já a Emilinha foi representada pela bailarina Bia Telles e, na caracterização, até a pinta do queixo da cantora ela fez. “Emilinha é a única que tem um fã clube consolidado até hoje. Eles nos contaram a história da Emilinha e da Marlene e os trejeitos dela. Saber que tem fãs vivos e que estão assistindo a gente, o coração bate mais forte”

A coreografia da comissão do tigre de São Gonçalo, que é o símbolo da escola, contava ainda com a representação do apresentador César de Alencar, que se destacou em programas da Rádio Nacional. Tinha também fotógrafo. Tudo para mostrar como era o clima dos concursos.

Rádio Nacional

A escola levou ainda para a avenida uma alegoria em homenagem à Rádio Nacional em que reproduzia o palco da emissora, que tinha grande audiência, e promoveu a integração do país, especialmente nos anos 40 e 50. Durante o desfile, um casal de atores encenava uma apresentação musical. A velha guarda da Porto da Pedra também estava no carro alegórico. Satisfeito em ver na avenida o enredo que tinha proposto o carnavalesco Jaime Cezário brincava e sambava ao lado dos componentes aproveitando também do desfile que foi bem recebido pelo público. “Está linda? Está gostando?, perguntou à reportagem da Agência Brasil.

Renascer

A escola de Jacarepaguá defendeu na avenida o enredo Renascer de Flexas e de Lobos. A vermelho e branco da zona oeste mais uma vez escolheu um tema cultural para se apresentar e o enredo faz referência a Villa Lobos e à Amazônia. No alto de um dos carros alegóricos. um ator representava o maestro e compositor brasileiro. As alegorias chamaram atenção pela beleza e bom acabamento.

A Estácio de Sá encerrou os desfiles do primeiro dia da Série A. No fim, o carnavalesco Tarcísio Zanon, de 31 anos, que ontem fazia aniversário, estava certo de que a escola fez uma bela apresentação, o que foi confirmado pela resposta do público.

A escola escolheu mostrar o comércio popula. Com o enredo No pregão da folia sou comerciante da alegria e com a Estácio eu boto banca na Avenida, mostrou fantasias bem acabadas de grande efeito, aproveitando a iluminação do local e alegorias que encantaram.

A Estácio fez um desfile de campeã apesar da dificuldade que o próprio carnavalesco tinha relatado à Agência Brasil na véspera do desfile. Dessa vez o leão, símbolo da escola, estava na última alegoria da escola. O carro que representada o comércio digital simboliza os mercados contemporâneos. O leão, desta vez, tinha efeitos de luz de led.

No primeiro dia, passaram ainda pela Sapucaí mais três escolas. A abertura foi com a Unidos de Bangu com o enredo A Travessia da Calunga Grande e a Nobreza negra no Brasil fez referência a cantos e louvores dos negros e à memória de reis africanos. A entrada da bateria no setor 1 começando as apresentações da sexta-feira, animou o público. Na sequência, também com o enredo africano do Império da Tijuca, os componentes estavam empolgados com o tema Olubajé: um banquete para o rei e cantaram a plenos pulmões o samba interpretado por Daniel Silva.

Sossego

Na Acadêmicos do Sossego, a terceira escola a desfilar na Sapucaí ontem, a tia Sandra, a frente da ala de baianas estava dando partida à maratona de desfiles que vai fazer durante o carnaval. Ela é coordenadora do grupo de baianas que costuma desfilar em várias escolas durante o carnaval, conforme havia dito à Agência Brasil, sobre a Paraíso de Tuiuti. “Hoje é o primeiro dia, e ainda tem mais três. Desejo bom carnaval a todos”, afirmou, animada e apontando outras baianas no grupo, em foto de matéria publicada pela agência.

Desfiles de sábado

Hoje a disputa pelo campeonato deve esquentar, porque além de escolas que já estiveram no Grupo Especial, em outros anos, está a Viradouro, que em 1997 conquistou o título com Trevas!Luz! A explosão do Universo, enredo de Joãosinho Trinta. Há expectativa também para o desfile da Unidos de Padre Miguel.

Vão se apresentar ainda neste sábado a Alegria da Zona Sul, Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos do Viradouro, Acadêmicos da Rocinha, Acadêmicos do Cubango, Inocentes de Belford Roxo e encerrando as apresentações do grupo, a Unidos de Padre Miguel.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212