Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dólar fecha acima de R$ 3,30 em novo dia de turbulências no mercado externo - Jornal Brasil em Folhas
Dólar fecha acima de R$ 3,30 em novo dia de turbulências no mercado externo


Em mais um dia de instabilidade nos mercados internacionais, a moeda norte-americana fechou acima de R$ 3,30 pela primeira vez em pouco mais de um mês e a bolsa de valores voltou a cair. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (9) vendido a R$ 3,302, com alta de R$ 0,021 (0,65%). A cotação está no maior nível desde 28 de dezembro (R$ 3,314).

Esse foi o terceiro dia de valorização do dólar, que acumulou alta de 2,73% na semana. A divisa tinha começado o dia estável e chegou a operar em queda por volta das 12h. No entanto, a tendência reverteu-se ao longo da tarde, e a cotação voltou a subir.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou o dia com queda de 0,56%, aos 81.073 pontos. Nesta semana, o indicador caiu 3,53%. Em 26 de janeiro, a bolsa tinha chegou ao nível recorde de 85.531 pontos.

A sexta-feira está sendo marcada por tensões na Bolsa de Valores de Nova York. Até as 18h no Brasil (15h nos Estados Unidos), o índice Dow Jones operava com queda de 0,23%, após alternar momentos de alta e de baixa durante toda a sessão. Na segunda-feira (5), o indicador caiu 4,6%, a maior retração diária em termos percentuais desde 2011.

Desde a semana passada, os mercados financeiros de todo o mundo atravessam momentos de turbulência por causa de dados recentes da economia norte-americana. Apesar de as estatísticas recentes mostrarem que a criação de emprego superou as expectativas, o receio de que o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, aumente os juros básicos da maior economia mundial de forma mais agressiva que o esperado provocou tensões em escala global.

Juros mais altos nos Estados Unidos estimulam os investidores a vender ações na bolsa de valores e comprar títulos do Tesouro norte-americano, considerado os papéis mais seguros do planeta. Da mesma forma, propiciam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, para cobrir prejuízos em mercados de economias avançadas.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212