Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dólar fecha acima de R$ 3,30 em novo dia de turbulências no mercado externo - Jornal Brasil em Folhas
Dólar fecha acima de R$ 3,30 em novo dia de turbulências no mercado externo


Em mais um dia de instabilidade nos mercados internacionais, a moeda norte-americana fechou acima de R$ 3,30 pela primeira vez em pouco mais de um mês e a bolsa de valores voltou a cair. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (9) vendido a R$ 3,302, com alta de R$ 0,021 (0,65%). A cotação está no maior nível desde 28 de dezembro (R$ 3,314).

Esse foi o terceiro dia de valorização do dólar, que acumulou alta de 2,73% na semana. A divisa tinha começado o dia estável e chegou a operar em queda por volta das 12h. No entanto, a tendência reverteu-se ao longo da tarde, e a cotação voltou a subir.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou o dia com queda de 0,56%, aos 81.073 pontos. Nesta semana, o indicador caiu 3,53%. Em 26 de janeiro, a bolsa tinha chegou ao nível recorde de 85.531 pontos.

A sexta-feira está sendo marcada por tensões na Bolsa de Valores de Nova York. Até as 18h no Brasil (15h nos Estados Unidos), o índice Dow Jones operava com queda de 0,23%, após alternar momentos de alta e de baixa durante toda a sessão. Na segunda-feira (5), o indicador caiu 4,6%, a maior retração diária em termos percentuais desde 2011.

Desde a semana passada, os mercados financeiros de todo o mundo atravessam momentos de turbulência por causa de dados recentes da economia norte-americana. Apesar de as estatísticas recentes mostrarem que a criação de emprego superou as expectativas, o receio de que o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, aumente os juros básicos da maior economia mundial de forma mais agressiva que o esperado provocou tensões em escala global.

Juros mais altos nos Estados Unidos estimulam os investidores a vender ações na bolsa de valores e comprar títulos do Tesouro norte-americano, considerado os papéis mais seguros do planeta. Da mesma forma, propiciam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, para cobrir prejuízos em mercados de economias avançadas.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212