Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Blocos afro dão toque étnico ao carnaval de Salvador neste sábado - Jornal Brasil em Folhas
Blocos afro dão toque étnico ao carnaval de Salvador neste sábado


Um dos momentos mais aguardados do carnaval de Salvador acontece na noite deste sábado (12): a saída do bloco afro Ilê Aiyê, do Terreiro Ilê Axé Jitolu, conhecido como “O Mais Belo dos Belos”. Os blocos afros são responsáveis por levar para a avenida uma mistura de cores, ritmos e fé, com inspiração na ancestralidade africana.

Este ano, o bloco afro mais antigo do país desfila a partir das 22h, saindo do bairro do Curuzu em direção ao Circuito Osmar (Campo Grande e Avenida Sete de Setembro). Como manda a tradição, o Ilê é aberto por uma cerimônia religiosa em reverência aos orixás, com a abertura de caminhos para dar início à passagem da agremiação pelas ruas do bairro da Liberdade, com movimentos e letras que exaltam o orgulho de ser negro.

Esse ano, o Ilê Aiyê adotou o tema: “Mandela, a Azânia [nome aplicado informalmente à África do Sul] celebra o centenário do seu Madiba”, em homenagem a Nelson Mandela. Essa é a segunda vez, em 44 anos, que o bloco - que reúne, aproximadamente, três mil associados - homenageia Mandela.

Ícones carnavalescos

Além do tradicional desfile do Ilê, também ganham as ruas da capital soteropolitana hoje os blocos Olodum e Filhos de Gandhy, do Pelourinho; Muzenza, da Liberdade; Malê Debalê, de Itapuã; e o caçula Cortejo Afro, do Conjunto Pirajá I.

Horas antes da passagem do Ilê, o bloco Malê Debalê desfila no Circuito Osmar (Campo Grande), por volta das 19h30, com o tema de valorização da mulher; Nzinga, Jokanas e Francisca: um poder feminista. O objetivo do bloco é conscientizar a sociedade sobre o respeito ao gênero feminino, com exemplos de mulheres que vão desde a Rainha de Angola, Nzinga; às índias baianas representadas pelas pataxós, Jokanas; e à mulher de Itapuã com uma figura icônica, Dona Francisquinha.

Já o bloco Muzenza passa pelo Campo Grande por volta das 20h30, com o tema A América dos ritmos africanos, que exalta a ligação entre os dois continentes. Cerca de 2.500 pessoas vão desfilar pelas ruas do Centro com as diversas alas do bloco, como a das baianas.

Ao todo, 39 entidades carnavalescas ligadas ao movimento afro serão apoiadas pela prefeitura neste ano, com um aporte de R$ 1 milhão. As agremiações que receberam maior apoio foram Ilê Aiyê, Muzenza, Olodum, Filhos de Gandhy, Malê Debalê e Cortejo Afro.

Atrações

Neste sábado, 50 atrações estão programadas nos dois principais circuitos da festa em Salvador: Dodô (Barra-Ondina) e Osmar (Campo Grande-Avenida Sete). No circuito Dodô desfilam os blocos de Bell Marques, Preta Gil, Léo Santana, Timbalada, Alinne Rosa, Psirico, Luiz Caldas e Pablo.

Edição: Augusto Queiroz

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212