Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de May de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Comércio ensaia retomada e vendas têm alta de 2% - Jornal Brasil em Folhas
Comércio ensaia retomada e vendas têm alta de 2%


SÃO PAULO. Apesar do recuo de 1,5% em dezembro frente a novembro, as vendas no varejo brasileiro fecharam 2017 com alta de 2%, primeiro resultado positivo desde 2014, quando foi registrado avanço de 2,2%. Em 2015 e 2016, as vendas caíram, respectivamente, -4,3% e -6,2%, de acordo com dados divulgados na sexta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com expansão de 9,5% frente a 2016, o setor de móveis e eletrodomésticos foi o que mais contribuiu no balanço anual positivo.

Segundo a gerente da pesquisa do IBGE, Isabella Nunes, móveis e eletrodomésticos recuperaram perdas do passado. “Tinha uma demanda reprimida nesse setor. Depois de dois anos de queda, ele se recuperou com a redução da taxa de juros e com a própria melhora do mercado de trabalho e da massa de rendimento”, justificou.

Isabella também atribuiu o resultado positivo à recuperação do setor de supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que cresceu 1,4% no ano passado. “O bom resultado nessa categoria foi influenciado principalmente pela redução sistemática dos preços e a recomposição da massa de rendimentos”, explicou. Também contribuíram tecidos e vestuário (+ 7,6%), artigos farmacêuticos (+2,5%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (+ 2,1%).

O desempenho anual, porém, foi afetado por quedas em combustíveis e lubrificantes (-3,3%), livros, jornais, revistas e papelaria (-4,2%) e equipamentos para escritório, informática e comunicação (-3,1%).

Apesar do avanço registrado no ano passado, Isabella afirma que ainda é cedo para falar em recuperação total do setor de varejo. “O ano passado rompeu um período de dois anos de queda nas vendas, mas ainda está longe de recuperar a perda de 10,2% acumulada nesse período”, ponderou a gerente do IBGE.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e de material de construção, as vendas registram expansão de 4% em 2017 – o acumulado em 12 meses mais elevado desde fevereiro de 2014, de acordo com o instituto.

Calote do consumidor sobe 2,1%

BRASÍLIA. O índice de inadimplência do consumidor no país iniciou 2018 em alta, apesar dos sinais de retomada da economia, mostra levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O volume de brasileiros com contas em atraso e com restrições no CPF subiu 2,1% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2017. Conforme a pesquisa, o resultado é o mais elevado desde junho de 2016. Naquela ocasião, o indicador subiu 2,78%. Em relação a dezembro de 2017, sem ajuste, houve aumento de 0,96% na quantidade de devedores - o maior crescimento desde maio de 2017.O resultado é o mais elevado desde junho de 2016.

Queda de 1,5% em dezembro

São Paulo. A queda de 1,5% em dezembro ante novembro foi a maior desde janeiro de 2016, quando as vendas caíram 1,9%, segundo IBGE. Conforme o instituto, as quedas nas vendas ocorreram nos setores de outros artigos de uso pessoal e doméstico (-6,3%), livros, jornais e papelaria (-4,0%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-3,0%), móveis e eletrodomésticos (-2,7%); combustíveis e lubrificantes (-1,0%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-1,9%).

Houve alta em artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,2%) e tecidos, vestuário e calçados (0,5%).

 

Últimas Notícias

Maduro é reeleito com uma forte abstenção e em meio a denúncias de fraude
Pecuária de Goiânia 2018 começa nesta sexta (18); veja programação de shows
Portaria do MEC autoriza a contratação de 1.205 novos professores e técnicos administrativos
Conheça as histórias das taças da Copa do Mundo
Crise na Argentina pode levar à redução das exportações brasileiras
Roupas e calçados lideram compras por impulso, diz pesquisa
Educação financeira pode reduzir endividamento excessivo, diz Goldfajn
Edital seleciona instituição para operar novo fundo de investimentos

MAIS NOTICIAS

 

Trump anuncia nesta terça-feira decisão sobre acordo nuclear com o Irã
 
 
Fugindo da crise e da insegurança, brasileiros migram para Portugal
 
 
Argentina recorre ao FMI para equilibrar contas
 
 
Brasil e mais 40 nações apelam à OMC contra guerra comercial
 
 
Macri admite que Argentina precisa de apoio externo e recorre ao FMI
 
 
Donald Trump retira Estados Unidos do acordo nuclear com Irã

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212