Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comércio ensaia retomada e vendas têm alta de 2% - Jornal Brasil em Folhas
Comércio ensaia retomada e vendas têm alta de 2%


SÃO PAULO. Apesar do recuo de 1,5% em dezembro frente a novembro, as vendas no varejo brasileiro fecharam 2017 com alta de 2%, primeiro resultado positivo desde 2014, quando foi registrado avanço de 2,2%. Em 2015 e 2016, as vendas caíram, respectivamente, -4,3% e -6,2%, de acordo com dados divulgados na sexta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com expansão de 9,5% frente a 2016, o setor de móveis e eletrodomésticos foi o que mais contribuiu no balanço anual positivo.

Segundo a gerente da pesquisa do IBGE, Isabella Nunes, móveis e eletrodomésticos recuperaram perdas do passado. “Tinha uma demanda reprimida nesse setor. Depois de dois anos de queda, ele se recuperou com a redução da taxa de juros e com a própria melhora do mercado de trabalho e da massa de rendimento”, justificou.

Isabella também atribuiu o resultado positivo à recuperação do setor de supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que cresceu 1,4% no ano passado. “O bom resultado nessa categoria foi influenciado principalmente pela redução sistemática dos preços e a recomposição da massa de rendimentos”, explicou. Também contribuíram tecidos e vestuário (+ 7,6%), artigos farmacêuticos (+2,5%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (+ 2,1%).

O desempenho anual, porém, foi afetado por quedas em combustíveis e lubrificantes (-3,3%), livros, jornais, revistas e papelaria (-4,2%) e equipamentos para escritório, informática e comunicação (-3,1%).

Apesar do avanço registrado no ano passado, Isabella afirma que ainda é cedo para falar em recuperação total do setor de varejo. “O ano passado rompeu um período de dois anos de queda nas vendas, mas ainda está longe de recuperar a perda de 10,2% acumulada nesse período”, ponderou a gerente do IBGE.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e de material de construção, as vendas registram expansão de 4% em 2017 – o acumulado em 12 meses mais elevado desde fevereiro de 2014, de acordo com o instituto.

Calote do consumidor sobe 2,1%

BRASÍLIA. O índice de inadimplência do consumidor no país iniciou 2018 em alta, apesar dos sinais de retomada da economia, mostra levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O volume de brasileiros com contas em atraso e com restrições no CPF subiu 2,1% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2017. Conforme a pesquisa, o resultado é o mais elevado desde junho de 2016. Naquela ocasião, o indicador subiu 2,78%. Em relação a dezembro de 2017, sem ajuste, houve aumento de 0,96% na quantidade de devedores - o maior crescimento desde maio de 2017.O resultado é o mais elevado desde junho de 2016.

Queda de 1,5% em dezembro

São Paulo. A queda de 1,5% em dezembro ante novembro foi a maior desde janeiro de 2016, quando as vendas caíram 1,9%, segundo IBGE. Conforme o instituto, as quedas nas vendas ocorreram nos setores de outros artigos de uso pessoal e doméstico (-6,3%), livros, jornais e papelaria (-4,0%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-3,0%), móveis e eletrodomésticos (-2,7%); combustíveis e lubrificantes (-1,0%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-1,9%).

Houve alta em artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,2%) e tecidos, vestuário e calçados (0,5%).

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212