Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Paz entre sócios vai ampliar investimentos da Usiminas - Jornal Brasil em Folhas
Paz entre sócios vai ampliar investimentos da Usiminas


A Usiminas reverteu um prejuízo de R$ 576,8 milhões, em 2016, para um lucro de R$ 315,1 milhões no ano passado. Mas essa não foi a notícia mais comemorada nesta sexta-feira (9). O ponto alto para a siderúrgica foi a consolidação do acordo de paz entre os acionistas japoneses e italianos, que, desde 2014, travavam a maior batalha societária já vista no Brasil. O comunicado feito ao mercado na noite de quinta-feira, por meio de fato relevantes, deixou a divulgação dos resultados de 2017 ainda mais positiva. O presidente da Usiminas, Sergio Leite, comemorou e destacou que, em 2018, o volume previsto para investimentos vai mais do que dobrar, saindo de R$ 217 milhões no ano passado, para R$ 500 milhões.

“O dia 8 de fevereiro é uma data marcante e dá início a novos tempos. Vamos poder concentrar toda nossa energia na construção de resultados e, sem dúvida, isso vai refletir no desempenho”, destaca o presidente da Usiminas, Sergio Leite.

Já indicado para permanecer no comando, Leite é consenso entre a Nippon Steel e a Ternium para dar início ao novo ciclo da empresa. Depois de quatro anos de desavenças, com direito a uma enxurrada de ações judiciais, a briga só chegou ao fim graças ao combinado de ambas as partes se alternarem na presidência da empresa, a cada quatro anos. Essa proposta já havia sido feita no fim de 2016 pela Nippon, mas a Ternium disse que só aceitaria se houvesse uma cláusula de saída que, em caso de discordância, daria o direito de uma parte comprar a outra. Nesse caso, quem não aceitou foram os japoneses.

Desde então, seguiram discutindo a relação. Um ano depois, os dois sócios resolveram ceder para manter a união e a proposta foi aceita. Ficou a cláusula de saída e ficou a alternância. A diferença é que a troca do comando foi ampliada de dois para quatro anos.

Ao fim de cada período, um acionista indicará o nome do presidente da companhia e o outro vai determinar o presidente do conselho de administração. Leite é indicação da Ternium. Para o posto de chairman, a Nippon indicou Ruy Hirschheimer. A primeira rodada do acordo de paz vai começar em maio deste ano, quando haverá eleição da diretoria, quando começam a contar os quatro anos para a presidência de Leite, que encerrará o mandato atual iniciado em 2016. “Já a cláusula de saída terá vigência após quatro anos e meio. É um instrumento que, na verdade, nenhuma parte espera usar”, afirma Leite.

Tanto a Nippon quanto a Ternium se comprometeram a abrir mão de todos os processos judiciais que uma tem contra a outra. As ações começaram com o estopim da briga, em 2014, quando o presidente argentino Julián Eguren foi destituído.

Trabalhadores

Sindipa. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga, Geraldo Magela, diz que o fim da briga é positivo e já deveria ter ocorrido. “Mas o impacto é para os acionistas e investidores”.
Pagamento a credores na pauta

Com um presente mais estável, as previsões para o futuro da Usiminas estão mais otimistas. Mas a empresa ainda paga as contas de um passado complicado, quando precisou renegociar dívidas com credores. No dia 15 de março, terá que pagar US$ 100 milhões a eles. Segundo o presidente da companhia, Sergio Leite, faz parte de um plano que está indo bem, com antecipação do pagamento de parcelas que deveriam ser quitadas em 2019.

A siderúrgica encerrou o ano com um ebitda ajustado consolidado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 2,2 bilhões, contra R$ 660,4 milhões do ano anterior. “É o segundo melhor resultado desde 2009”, comemora Leite. Segundo ele, a retomada de investimentos para 2018 já está garantida, embora não haja grande projetos. A reativação do alto-forno da usina de Ipatinga, que está desligado desde 2015, está confirmada para abril deste ano. “Vai gerar 120 empregos. O investimento foi de R$ 80 milhões”, diz.
Votos são renovados pelo bem da união

Feitas as pazes, o casamento entre japoneses e italianos no comando da Usiminas vai continuar e, segundo analistas, o acerto terá bons reflexos para o mercado. Em caso de novas brigas, a cláusula de saída vai facilitar a separação. “Não casamos pensando em divórcio. Mas, se acontecer, esse mecanismo impede que aja brigas”, destaca o diretor para as Américas da Nippon Steel, Kazuhiro Egaw.

Segundo ele, o acordo com a Ternium permite que a Usiminas possa melhorar a lucratividade. “Foi traçada uma nova linha de largada. A Usiminas foi colocada em primeiro lugar”, diz. Por meio de nota, a Ternium disse que, conjuntamente com a Nippon, está comprometida em avançar com a melhora da competitividade e do valor corporativo da Usiminas.

A Previdência Usiminas, integrante do grupo de controle da empresa e detentora de 4,84% do capital votante, disse, em nota, que “acredita que a decisão contribuirá significativamente para a estabilidade da gestão da companhia e melhoria das práticas de governança, fundamentais para o crescimento da empresa e para a geração de valor a todas as partes interessadas”.

Segundo o professor de economia do Centro Universitário Newton Paiva, Cleyton Izidoro, o acordo traz mais tranquilidade para funcionários e para a atuação da empresa. “Com o acordo, tendo um direcionamento definido, sem as trocas constantes de presidente, as chances da companhia ter resultados melhores aumentam. Até os funcionários podem trabalhar com mais tranquilidade”, afirma. (Juliana Gontijo/QA)

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212