Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Grécia reclama milhões de euros à farmacêutica Novartis por suposta corrupção - Jornal Brasil em Folhas
Grécia reclama milhões de euros à farmacêutica Novartis por suposta corrupção


O governo grego reclamará milhões de euros à farmacêutica suíça Novartis, anunciou nesta segunda-feira (12) o primeiro-ministro Alexis Tsipras, que pediu ao Parlamento uma investigação sobre os supostos subornos durante anos a importantes políticos do país.

O governo não abandonará a reclamação de fundos dos quais a Novartis privou o povo grego, disse Tsipras aos deputados.

Usaremos todo o poder das leis nacionais e internacionais para recuperar o dinheiro roubado do povo grego até o último euro, assegurou.

Os investigadores acreditam que a Novartis tenha cobrado um preço excessivo ao Estado grego durante quase 10 anos (2006-2015) depois de subornar vários políticos, um prejuízo para os contribuintes avaliado em cerca de três bilhões de euros (3,7 bilhões de dólares).

No total, acredita-se que práticas similares no setor de Saúde grego tenham custado 23 bilhões de euros do dinheiro público entre 2000 e 2015.

A Novartis assegurou em comunicado estar a par da informação da imprensa sobre nossas práticas empresariais na Grécia, e disse que está cooperando com as autoridades.

Dois ex-primeiros-ministros e oito ex-ministros foram citados por testemunhas protegidas do caso por supostamente terem aprovado os contratos da Novartis a preços excessivos em troca de subornos.

Na Grécia, somente o Parlamento está habilitado a investigar ex-ministros por atos cometidos durante seu mandato. Espera-se que a Assembleia aprove a proposta de Tsipras.

Alguns dos citados no caso, entre os quais estão o ex-primeiro-ministro Antonis Samaras e o ex-ministro da Saúde Dimitris Avramopoulos — agora comissário europeu de Migração —, negaram seu envolvimento e querem que as testemunhas protegidas revelem sua identidade.

O ministro grego da Justiça, Stavros Kontonis, disse no ano passado que a Novartis subornou milhares de médicos e funcionários na Grécia para promover seus produtos.

Também acusou a farmacêutica de continuar vendendo remédios a um preço excessivo, inclusive depois que o país entrou em 2010 em uma profunda crise econômica.

Em 2014, a Novartis foi investigada pelas autoridades dos Estados Unidos por pagar subornos para aumentar sua venda de medicamentos e foi multada em 390 milhões de dólares pelo Departamento de Justiça americano.

Em março de 2017, a farmacêutica também pagou 25 milhões de dólares em um caso que envolvia sua filial na China.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212