Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Apr de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Caixa-preta de avião que caiu em Antonov, na Rússia, é encontrada - Jornal Brasil em Folhas
Caixa-preta de avião que caiu em Antonov, na Rússia, é encontrada


Autoridades russas encontraram, nesta segunda-feira, a caixa-preta do avião comercial que caiu no domingo perto de Moscou, após buscas em condições difíceis, devido à densa camada de neve, esperando esclarecer as causas do acidente que provocou a morte dos 71 ocupantes.

Centenas de homens uniformizados continuavam a vasculhar vários hectares cobertos de neve, em busca de corpos ou restos do avião. A área também era percorrida por veículos e sobrevoada por helicópteros.

A caixa-preta com os dados do voo foi encontrada nesta segunda, indicou o Comitê Intergovernamental de Aviação (MAK), acrescentando que especialistas começaram a abri-la e analisar as informações.

Mais de 400 destroços do avião foram encontrados em 27 hectares, afirmou o MAK.

O Antonov An-148 caiu perto da capital russa, após decolar do aeroporto de Domodedovo rumo a Orsk, nos Urais, fronteira com o Cazaquistão.

Ele desapareceu dos radares às 14h48 locais deste domingo, quatro minutos após a decolagem, e caiu no distrito de Ramensky, a 70km de Moscou, perto do povoado de Stepanovskoye.

O tempo estava muito nublado e a neve caía com força. Quando o avião caiu, vimos uma enorme bola de fogo surgir no local, achamos que fosse um meteorito, contou à AFP Tatiana Yukova, que assistiu à tragédia da janela de sua casa.

Autoridades russas estudam todas as hipóteses como possíveis causas, citando as condições climáticas, fator humano ou possível problema técnico, mas não mencionaram a pista terrorista.

Ficou demonstrado que o aparelho estava inteiro no momento da queda, que não havia se incendiado, e que a explosão ocorreu apenas após a queda, informa o Comitê de Investigação.

As buscas, que mobilizaram mais de mil pessoas e 200 veículos, vão se estender por volta de uma semana, apontou o ministro de Transporte Maxime Sokolov.

São empecilhos para as buscas a superfície muito vasta sobre a qual os detritos se espalharam, a neve e o relevo local, destacou o ministro de Situações de Emergência, Vladimir Poutchkov, no local do acidente.

- Revisão em janeiro -

A maioria dos passageiros era originária da região de Orenburgo, onde fica Orsk.

Uma investigação foi aberta formalmente para identificar possíveis violações das normas de segurança, anunciou o Comitê de Investigação russo.

Seus agentes começaram a interrogar ontem funcionários da Saratov Airlines, funcionários do aeroporto que preparam o avião para a decolagem e controladores aéreos. Não foi detectado nenhum problema técnico antes da partida do avião, segundo o Comitê.

O Antonov-148 estava em operação desde 2010, segundo a Saratov Airlines. Uma revisão realizada em janeiro não revelou nenhuma falha ou problema técnico.

A companhia decidiu suspender temporariamente os voos com este modelo, que tem capacidade para 85 passageiros e autonomia de 3.500 km.

Desde a sua entrada em operação, este tipo de aeronave teve pelo menos cinco incidentes envolvendo o trem de pouso, o sistema elétrico e o sistema de orientação.

A Saratov Airlines usa principalmente aviões Antonov ou Yakovlev. A empresa, que não se envolvia em um acidente fatal desde o fim da URSS, em 1991, tem como principais destinos cidades da província russa, bem como capitais do Cáucaso.

O presidente Vladimir Putin cancelou uma viagem prevista para hoje até Sochi, sul do país, onde receberia o presidente palestino, Mahmud Abas, indicou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, citado pelas agências russas. A reunião vai acontecer em Moscou.

O último acidente fatal com um avião em território russo remontava a dezembro de 2016, quando um aparelho militar Tu-154 caiu logo após a decolagem em Adler, quando se dirigia à base aérea russa de Hmeimim, na Síria. Entre as vítimas estavam mais de 60 membros do Exército Vermelho.

 

Últimas Notícias

Um milhão de indígenas buscam alternativas para sobreviver
Seesp promove encontro de representantes das sedes do Jimi 2018
Agência de Transportes Aquaviários aprova estudos para leilões de terminais no Porto de Cabedelo
Hospital de Trauma de Campina Grande promove Curso de Atualização em Feridas e Curativos
Concurso da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros tem quase 80 mil inscritos
Corpo de Bombeiros inicia Curso de Atendimento à Tentativa de Suicídio
Cuité e Esperança sediam audiências do ODE nesta sexta e sábado
Governo realiza programação do “Abril Verde” com ações preventivas de acidentes de trabalho

MAIS NOTICIAS

 

Miguel Díaz-Canel se prepara para substituir Raúl Castro em Cuba
 
 
Dividido, Conselho de Segurança da ONU buscará convergência em fazenda sueca
 
 
Piloto que pousou avião de emergência virou heroína nos EUA
 
 
TRF4 nega a Lula último recurso em segunda instância
 
 
Polícia faz busca e apreensão na Porsche e na Audi por Dieselgate
 
 
Aviões americanos ainda podem sobrevoar a Rússia, diz Moscou

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212