Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Rússia lança nave de carga para a ISS - Jornal Brasil em Folhas
Rússia lança nave de carga para a ISS


A Rússia lançou com sucesso nesta terça-feira (13) uma nave de carga Progress a partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, para reabastecer a Estação Espacial Internacional (ISS), um lançamento previsto para o sábado, mas cancelado no último momento.

Se o lançamento tivesse ocorrido conforme planejado, a nave Progress transportada por um foguete Soyuz 2.1 teria se aclopado à ISS em apenas 3 horas e meia, quebrando um novo recorde. Esta é a segunda tentativa de atingir a ISS em tão pouco tempo, depois que uma primeira fracassada em outubro de 2017.

Nesta terça, o foguete Soyuz 2.1 colocou a nave de carga em órbita oito minutos após a decolagem, às 14h13 (06h13 de Brasília), de acordo com imagens da agência espacial russa Roskosmos.

A Progress MS-07 carrega mais de 2.000 kg de material, incluindo combustível, mas também cerca de 50 kg de oxigênio e mais de 400 kg de água. A atracagem na estação orbital internacional está programada para quinta-feira às 10h43 GMT (8h43 de Brasília), mais de 48 horas após seu lançamento.

As conexões em 3 horas e meia são permitidas por um novo sistema de navegação por satélite, mas a nave Progress continua dependente, para alcançar a ISS, da posição da estação orbital em relação à Terra no momento do lançamento, o que a força a executar um número maior ou menor de órbitas antes de poder se encaixar.

No sábado, faltando alguns segundos para o final da contagem regressiva, um comando automático de desligamento do motor foi inicializado, segundo indicou Roskosmos em um comunicado, uma situação semelhante à falha no início de outubro de 2017.

As causas desse incidente ainda não foram divulgados pela Agência Espacial russa, que abriu uma investigação.

De acordo com agências de notícias russas, citando fontes na indústria aeroespacial, os computadores de bordo do foguete Soyuz tiveram que ser substituídos.

Atualmente, seis astronautas estão em órbita a 400 quilômetros acima da Terra na estação orbital. O capitão é o cosmonauta russo Alexander Missourkin. Ele é acompanhado por um compatriota, Anton Chkaplerov, por três americanos (Joe Acaba, Vande Hei Mark, Scott Tingle) e um japonês, Norishige Kanai.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212