Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ciclovia Tim Maia é interditada entre Barra e São Conrado após afundamento - Jornal Brasil em Folhas
Ciclovia Tim Maia é interditada entre Barra e São Conrado após afundamento


O temporal que atingiu na madrugada de hoje (15) a cidade do Rio de Janeiro provocou o fechamento da Ciclovia Tim Maia, no trecho entre a Barra da Tijuca e São Conrado, devido ao afundamento de parte da pista, onde uma cratera de cerca de dez metros se abriu ao lado da Autoestrada Lagoa-Barra, na zona sul da cidade.

Segundo a Defesa Civil do município, técnicos do órgão e guardas municipais estão no local para evitar a aproximação de pessoas do local do afundamento. Não há registro de feridos.

Em abril de 2016, um trecho suspenso da ciclovia desabou ao ser atingido por ondas durante forte ressaca no mar, matando duas pessoas.

Sirenes

Durante a noite e a madrugada, foram acionadas 77 sirenes em 44 comunidades, de forma preventiva, por causa das fortes chuvas. As comunidades integram as regiões de Jacarepaguá, Grande Tijuca e Zona Norte. Segundo o Centro de Operações Rio (COR), os moradores receberam orientação de agentes comunitários e da Defesa Civil Municipal para se deslocarem até os pontos de apoio.

“Os equipamentos são acionados a partir do registro de 55 mm de chuva, no período de uma hora, o que pode deixar a encosta vulnerável a deslizamentos. Mesmo antes do toque das sirenes, as lideranças comunitárias treinadas pela Defesa Civil já haviam informado os moradores sobre a possibilidade de evacuação, informou o centro de operações.

As sirenes foram instaladas após mapeamento feito pela Fundação Instituto Geotécnica – a Geo Rio – que identificou os pontos de alto risco de deslizamentos nas comunidades.

O Centro de Operações Rio informou que o temporal impactou, principalmente, bairros das zonas Norte e Oeste do Rio. Em Jacarepaguá, entre as 17h de ontem e as 2h de hoje choveu quase 150% da média esperada para todo o mês de fevereiro. Nas regiões da Barra/Riocentro e de Piedade, a precipitação foi equivalente a 126% da média de fevereiro. A média, na cidade, foi de 75% do esperado para o mês.

Segundo a Subsecretaria de Defesa Civil, que integra a estrutura da Secretaria de Ordem Púbica (Seop), até as 10h30 de hoje (15), foram registradas 345 ocorrências. A Guarda Municipal, que é parte da Seop, atua hoje com 400 agentes para minimizar os transtornos causados por alagamentos, bolsões de água, quedas de árvores e outros bloqueios em vias, além de semáforos apagados por falta de energia.

Técnicos foram para o Complexo do Alemão verificar a situação, já que há informação de várias casas danificadas pelas chuvas. Segundo balanço divulgado no fim da manhã, a prefeitura ainda acompanha 19 ocorrências de quedas de árvore, quatro interdições por bolsão de água, um deslizamento de muro em Piedade, uma queda de muro em Cascadura e duas quedas de poste, sendo uma na Ilha do Governador e a outra em Vila Valqueire.

Estágio de atenção

A cidade entrou em estágio de crise pouco depois da meia-noite, e retornou ao estágio de atenção às 5h30, segundo o Alerta Rio. A previsão, para o dia, é de áreas de instabilidade e predomínio de céu nublado, com condições para ocorrência de pancadas de chuva isoladas a qualquer hora do dia.

Texto alterado às 13h para correção de informação. Ao contrário do informado, a Autoestrada Lagoa-Barra não foi interditada.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212