Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Acnur leva mais de mil refugiados líbios para a Itália e o Níger - Jornal Brasil em Folhas
Acnur leva mais de mil refugiados líbios para a Itália e o Níger


A Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), já transferiu para o Níger e para a Itália mais de mil refugiados líbios vulneráveis. O enviado especial da ONU para o Mediterrâneo Central, Vincent Cochetel, disse nesta sexta-feira (16) que “estas evacuações ofereceram uma segunda oportunidade na vida para mais de mil refugiados que estavam na Líbia e tinham sofrido de forma tremenda. A informação é da ONU News.

A operação de transferência vem sendo feita desde novembro passado. Nesta terça-feira (13), 128 pessoas foram levadas para Niamey, no Níger, e para Roma, capital da Itália. Com isso, o total de refugiados retirados durante a operação da Acnur subiu para 1048.

A maioria destes refugiados, 770, foram acolhidos pelo Níger, tendo 312 sido levados para Itália. O grupo inclui mães solteiras, crianças desacompanhadas e famílias que tinham sido detidas por longos períodos de tempo.

Assim que chegam, estas pessoas recebem um check-up médico, uma refeição quente, roupas novas, e são levadas para centros de acolhimento. O enviado especial diz que a Acnur pretende evacuar “mais milhares” de pessoas durante o ano de 2018.

Mais disponibilidade

Cochetel diz que estas evacuações “são o melhor exemplo do impacto que a solidariedade internacional pode ter sobre os refugiados.” Ele avisa, no entanto, que a agência procura mais países disponíveis para acolher pessoas desta zona do globo. A Acnur recebeu apenas 16.940 ofertas de vagas para pessoas nos 15 países prioritários no Mediterrâneo Central, e precisa de muitas mais.

O enviado especial da ONU pede “a todos os países da região que avancem com vagas adicionais que possam ser uma solução tangível para muitos outros refugiados que ainda estão na Líbia.”

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212