Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Enviado do Vaticano ouve depoimentos sobre abuso sexual no Chile - Jornal Brasil em Folhas
Enviado do Vaticano ouve depoimentos sobre abuso sexual no Chile


Vítimas de abuso sexual no interior da Igreja Católica prestavam depoimento nesta terça-feira (20) no Chile diante de um enviado especial do Vaticano que investiga as denúncias de encobrimento que pesam sobre o bispo Juan Barros.

Charles Scicluna, arcebispo de Malta, viajou a Santiago para se reunir com as vítimas que acusam Barros de encobrir os abusos do sacerdote Fernando Karadima e com os leigos que se opõem a sua designação como bispo da cidade de Osorno.

Scicluna é o encarregado de averiguar os crimes que a Igreja considera mais graves, como os abusos sexuais realizados pelo clero a menores de idade.

Vim ao Chile enviado pelo papa Francisco para recolher informações úteis sobre o monsenhor Juan Barros Madrid, bispo de Osorno, disse em uma breve declaração à imprensa nos arredores da Nunciatura de Santiago, onde será realizada a maior parte das audiências.

Quero manifestar meu agradecimento às pessoas que se declararam disponíveis para se encontrarem comigo durante os próximos dias, acrescentou o arcebispo.

Scicluna recolherá depoimentos durante quatro dias, após os quais entregará suas conclusões diretamente ao papa, que decidirá se abre, ou não, uma investigação canônica contra Barros.

Isso é um processo de escuta, não é um tribunal, não é um auditório, esclareceu o porta-voz do Arcebispado, Jaime Coiro, acrescentando que não há um prazo para entregar as conclusões.

Coiro não informou o nome nem a quantidade de pessoas que se reunirão com Scicluna, apelando ao direito de reserva da identidade.

José Andrés Murillo e James Hamilton, dois dos quatro denunciantes de Karadima, se encontraram na tarde desta terça com o arcebispo.

Ambos acusam Barros de encobrir os abusos sexuais reiterados cometidos por Karadima na década de 1980, enquanto frequentavam a capela de El Bosque, em um dos setores mais abastados de Santiago.

Acho que é o momento de começar a esclarecer e tirar toda a sujeira debaixo do tapete, manifestou Hamilton, após testemunhar ante o enviado do papa.

No sábado, Scicluna recebeu em Nova York o jornalista chileno Juan Carlos Cruz, outra vítima de Karadima. Pela primeira vez sinto que estão nos ouvindo, declarou Cruz a meios de comunicação na cidade americana.

Em 2011, o Vaticano condenou Karadima por abuso sexual a menores de idade e o relegou a se retirar a uma vida de oração e penitência. A Justiça chilena, no entanto, declarou que as acusações contra ele haviam prescrito.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212