Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Socorristas localizam destroços de avião acidentado no Irã - Jornal Brasil em Folhas
Socorristas localizam destroços de avião acidentado no Irã


Os restos do avião de passageiros iraniano que caiu no último domingo (18) em uma zona montanhosa foram localizados, após dois dias de buscas em condições difíceis - anunciaram autoridades locais.

Com 66 pessoas a bordo, o avião ATR da companhia aérea iraniana Aseman Airlines caiu sobre a Cordilheira de Zagros, no domingo, durante uma tempestade de neve. A aeronave cobria o trajeto Teerã-Yassuj, no sudoeste do país.

Apesar dos cerca de 60 helicópteros mobilizados na segunda-feira, a neve e o nevoeiro complicaram consideravelmente o trabalho dos socorristas. Hoje pela manhã, a melhora nas condições meteorológicas permitiu mais visibilidade.

Um helicóptero dos Guardiães da Revolução localizou, nesta manhã (de terça), os destroços do avião no Monte Dena, anunciou o porta-voz desse exército de elite do regime, Ramezan Sharif, citado pela emissora pública Irib.

Ontem, drones dos Guardiães da Revolução começaram a estudar minuciosamente o terreno, onde o avião provavelmente caiu e, esta manhã, dois helicópteros das Forças Aeroespaciais foram enviados para o local do acidente, acrescentou.

Segundo a Irib, um dos pilotos dos drones disse ter visto corpos dispersos ao redor do avião. A aeronave foi encontrada na localidade de Noghol, a cerca de 4.000 metros de altitude no Monte Dena.

Mais de 100 pessoas participaram das buscas.

Na noite passada, várias pessoas permaneceram na montanha e, graças à coordenação com os guias locais, também conseguiram revistar todas as fendas, fornecendo importantes informações para ajudar a refinar as buscas, disse à agência de notícias Isna o diretor de um centro regional de crise, Mansur Shishefuroosh.

Cerca de 500 imagens tiradas pelos drones também foram analisadas ao longo da noite, completou.

O avião acidentado partiu de Teerã no domingo de manhã (hora local) para cobrir o trajeto entre a capital e Yassuj, cerca de 500 quilômetros ao sul. A aeronave desapareceu das telas dos radares durante uma tempestade de neve, quando se aproximava de seu destino. O aparelho está em serviço desde 1993.

O Bureau de Estudos e Análises para Segurança da Aviação Civil (BEA, na sigla em francês) anunciou o envio de três investigadores e assessores técnicos ao Irã. Sua chegada não foi confirmada por fontes iranianas.

- Frota obsoleta -

O acidente reavivou as preocupações com a segurança aérea no Irã, amplificadas nos últimos anos pelas sanções internacionais impostas à República Islâmica.

Em dezembro de 2016, a Aseman Airlines foi colocada na lista negra de companhias aéreas proibidas na União Europeia (UE). Ela é uma das três únicas companhias proibidas nominalmente de operar no espaço aéreo europeu. As outras 190 enfrentam essa interdição por seu país de origem.

O Irã já acusou os Estados Unidos de colocarem seu sistema de transporte aéreo em risco em função das sanções comerciais americanas, afirmando que elas dificultam a manutenção e a modernização de frotas que vão-se tornando obsoletas.

No auge das sanções, a Aseman foi obrigada a deixar em terra vários de seus aviões, em função das dificuldades de se obter peças de reposição.

O Irã enfrentou algumas catástrofes aéreas desde 2003. O último grande acidente no campo da Aviação Civil remonta a 2014, quando 39 pessoas morreram na queda de um Antonov 140.

Números da Flight Safety Foundation, uma ONG baseada nos Estados Unidos, sugerem que o Irã continua abaixo da média em termos de adoção de normas de segurança da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci).

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212