Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ex-colaboradores de Netanyahu são detidos em caso de corrupção - Jornal Brasil em Folhas
Ex-colaboradores de Netanyahu são detidos em caso de corrupção


Dois ex-colaboradores de Benjamin Netanyahu, o diretor do grupo de telecomunicações Bezeq e outras quatro pessoas foram detidas no âmbito de uma investigação de corrupção que implica o primeiro-ministro israelense, informou a polícia nesta terça-feira.

O novo caso foi revelado uma semana depois da polícia recomendar o indiciamento de Netanyahu por corrupção, fraude e abuso de confiança em outros dois casos.

Embora o nome do primeiro-ministro ainda não tenha sido citado neste caso, a imprensa afirma que tanto ele como sua esposa Sara podem ser interrogados.

De acordo com vários meios de comunicação, o grupo Bezeq teria sido beneficiado em troca de uma cobertura favorável a Netanyahu no Walla, um dos sites de notícias mais importantes de Israel, que pertence à empresa.

A polícia deteve as sete pessoas no domingo, mas só revelou suas identidades nesta terça-feira.

Entre os detidos estão dois ex-colaboradores de Netanyahu: Nir Hefetz, que foi seu porta-voz, e Shlomo Filber, que foi chefe de gabinete do ministério das Comunicações.

Shaul Elovitch, diretor do grupo Bezeq, da operadora de TV por satélite Yes e do site Walla, também foi detido ao lado de sua esposa Iris, seu filho Or e outros dois executivos do grupo.

É uma nova investigação sem sentido, sob pressão dos meios de comunicação. A caça às bruxas midiática prossegue, afirmou Netanyahu em um comunicado.

Na semana passada, a polícia recomendou o indiciamento de Netanyahu em outros dois casos. No primeiro, o chefe de Governo tentou supostamente fechar um acordo com o proprietário do Yediot Aharonot, grande jornal israelense, para receber uma cobertura favorável.

No segundo caso, a polícia acredita que Netanyahu e alguns membros de sua família receberam um milhão de shekels (230.000 euros) em presentes como charutos caros, garrafas de champanhe e joias em troca de favores financeiros ou pessoais.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212