Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pantera Negra, um sucesso de bilheteria para romper paradigmas - Jornal Brasil em Folhas
Pantera Negra, um sucesso de bilheteria para romper paradigmas


As projeções se cumpriram: Pantera Negra, o primeiro filme da Marvel dedicado a um super-herói negro, pulverizou a bilheteria americana em seu fim de semana de estreia, com um recorde de arrecadação de 242,2 milhões de dólares.

Este montante foi obtido no fim de semana prolongado pelo feriado do Dia dos Presidentes nos Estados Unidos, celebrado na segunda-feira, segundo cifras consolidadas da empresa especializada Exhibitor Relations, que destacou uma bilheteria de US$ 202 milhões entre sexta e domingo, superando as projeções.

Com os 40,2 milhões de dólares de segunda-feira, o filme foi o recordista neste feriado, superando os 152,1 milhões de dólares obtidos em 2016 com Deadpool.

O filme somou, ainda, 184,6 milhões de dólares fora dos Estados Unidos e do Canadá. No Brasil, arrecadou 10,6 milhões de dólares e no México, US$ 10,1 milhões.

E a fita ainda não estreou nos lucrativos mercados chinês e japonês.

No total, Pantera Negra - dirigido por Ryan Coogler, soma US$ 426,6 milhões em bilheteria, mais que outros filmes da Marvel, como Capitão América, o primeiro vingador (2011) e Hulk: o homem incrível (2008) somaram em todo o tempo em que ficaram em cartaz.

Este filme da Marvel Studios - de propriedade da Disney - conta com um elenco composto quase totalmente por atores negros.

Chadwick Boseman (Message from the King, Marshall) interpreta o Pantera Negra, também conhecido como TChalla, rei e protetor da fictícia Wakanda, que é um personagem em si mesmo porque desafia também o estereótipo dos pasies africanos: esta é a utopia de uma nação rica, nunca antes colonizada e que estuda receber refugiados de regiões mais pobres.

Destacam-se no elenco os americanos Michael B. Jordan, Danai Gurira, Angela Bassett e Forest Whitaker; os ingleses Daniel Kaluuya - de ascendência ugandense - e Letitia Wright - que cresceu na Guiana -, e a mexicana-queniana Lupita Nyongo.

Entre seus muitos feitos, a produção chama atenção por ser a segunda maior estreia em um fim de semana prolongado, atrás de Guerra nas Estrelas: o despertar da força (US$ 288,1 milhões) e à frente do mais recente filme da franquia, Os últimos Jedi (US$ 241,6 milhões).

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212