Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 85% dos brasileiros ainda estão na poupança, mas juro menor leva investidores para fundos - Jornal Brasil em Folhas
85% dos brasileiros ainda estão na poupança, mas juro menor leva investidores para fundos


SÃO PAULO - O número de pessoas que têm conta poupança representa 85% (62,6 milhões de contas) de todos os investidores brasileiros, apontando a manutenção do favoritismo da aplicação mesmo com o baixo retorno oferecido. A caderneta de poupança também responde pela maior parte dos recursos investidos (39,2%).

No entanto, a queda da taxa de juros para 6,75% têm ajudado a levar investidores a diversificar suas aplicações em opções mais rentáveis, como os fundos em geral, cujas aplicações cresceram 32,8% no ano passado, segundo dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Entre os fundos, o destaque ficou com a categoria multimercados, com aumento de 117,1% no volume das aplicações, atingindo R$ 69,4 bilhões no fim de 2017.

O resultado reflete a procura cada vez maior dos investidores por produtos mais sofisticados com mais riscos envolvidos, principalmente entre o varejo alta renda, como efeito da queda dos juros, afirma José Rocha, presidente do Comitê de Varejo da Anbima.

A Selic está em 6,75% ao ano - no menor valor histórico e deve se manter assim até o fim de 2018, pelo menos. Diante desse novo cenário da taxa de juros, a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) fez uma simulação de rendimento da poupança.

Em uma aplicação financeira no valor de R$ 10 mil pelo prazo de 12 meses, considerando Selic estável em 6,75% ao ano, a poupança teria acumulado rendimento no valor de R$ 473,00 (4,73% ao ano) totalizando valor aplicado de R$ 10.473,00. No entanto, outros investimentos conservadores em renda fixa, como o CDB e o Tesouro Direto, são capazes de proporcionar ganhos maiores em um ano.

Um CDB que pague 100% do CDI alcançaria, em 12 meses, total líquido (já descontados os impostos) de R$ R$ 10.556,88. Com um CDB com rentabilidade maior, de 110% do CDI, o investidor terminaria o ano com R$ 10.612,98. Aplicando R$ 10 mil no Tesouro Selic, o investidor terminaria o ano com R$ 10.554,23, já descontados os impostos e a taxa de custódia.

Nas quatro comparações com aplicações conservadoras, o investidor consegue ganhos superiores a poupança.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212