Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Relatório do Exército aponta que PM do Rio de Janeiro está sucateada - Jornal Brasil em Folhas
Relatório do Exército aponta que PM do Rio de Janeiro está sucateada


Na fase de formação de um diagnóstico da situação, o grupo de trabalho que monta a estrutura da intervenção federal no Rio, sob comando do General Walter Braga Netto, está processando “com grande atenção” os dados referentes ao sucateamento da Policia Militar. Um oficial do Exército disse ao Estado nesta quarta-feira, 21, que a crise atinge profundamente o moral da tropa, “desequipada, desmotivada, desencantada e levada todos os dias ao confronto desigual com um inimigo difuso”.

Para o militar, que atua desde 2017 com a PM do Rio nas atividades de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), apenas “uma profunda reestruturação da instituição poderá alterar esse quadro a médio prazo”. Também não há dinheiro. No orçamento de 2018, a dotação prevista pelo governo do Estado para a PM estacionou em R$ 500 milhões.

Os coronéis da Polícia Militar do Rio se aposentam, em média, aos 48 anos da idade e recebem um benefício de R$ 26 mil, equivalente ao soldo básico pago ao pessoal da ativa. A aposentadoria da tropa – policiais e bombeiros – não passa do teto de R$ 8 mil. O resultado prático dessa distorção e das incertezas da carreira diante da crise no setor é que há um significativo êxodo de pessoal. Todos os meses, cerca de 800 pedidos de afastamento de longo prazo são protocolados na PM.

A frota de viaturas, estimada em 6,8 mil unidades, está reduzida a pouco mais de 3 mil veículos de todos os tipos rodando em condições precárias, muitas vezes graças a reparos pagos, por exemplo, por comerciantes de áreas de maior risco – interessados em manter as rondas preventivas. Faltam armas, munições e os sistemas de comunicações funcionam precariamente, o que leva ao uso dos telefones pessoais durante as atividades rotineiras.

A organização dá prioridade no uso do equipamento disponível às operações de grande porte, como as ações do Bope, o batalhão especializado, nas comunidades dominadas pelo crime organizado e bem armado.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212