Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pampulha terá rota para Nanuque e voos compartilhados - Jornal Brasil em Folhas
Pampulha terá rota para Nanuque e voos compartilhados


Os mineiros ganharão mais uma opção de voo entre Belo Horizonte e o Vale do Mucuri. O programa de aviação regional do governo, que já opera voos do aeroporto da Pampulha para Teófilo Otoni, agora também vai operar para Nanuque. As passagens custarão R$ 700 e já estão à venda. No site que comercializa os bilhetes, a disponibilidade é a partir da próxima segunda-feira.

A diretora de fomento à indústria criativa da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig), Fernanda Machado, explica que, desde que o programa foi lançado, em agosto de 2016, o destino Teófilo Otoni foi um sucesso, daí a extensão para Nanuque. “Temos trabalhado muito a abrangência dessa região porque sabemos que há uma demanda latente”, destaca.

Com duração de duas horas, o voo sairá da Pampulha para o Vale do Mucuri às segundas-feiras e quartas-feiras à tarde, e retornará terças e quintas, pela manhã. O percurso terrestre exige, em média, dez horas.

O próximo destino já está acertado: Guaxupé, no Sul de Minas. Os voos acontecerão às segundas, quartas e sextas, saindo da capital pela manhã e retornando à tarde.

“Vamos começar assim que a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) liberar as condições de segurança do aeroporto”, afirma Fernanda. A homologação para receber os voos está sendo conduzida pela prefeitura da cidade.

As duas novas rotas fazem parte de um processo de remodelagem do programa Voe Minas. Além delas, a Codemig integrou cidades em uma única operação. Um mesmo voo pousará em Viçosa, Manhuaçu e Caratinga; e outro atenderá Poços de Caldas, Varginha e Pouso Alegre.

O projeto sempre passa por essa estratégia de remodelagem. Segundo Fernanda, desde o início, ficou claro que haveria revisão onde a demanda não respondesse. “Então otimizamos a demanda para que possamos trabalhar com malhas aéreas complementares, que atendam melhor o Estado”, ressalta a diretora da Codemig.

Os voos para a cidade de Ubá, na Zona da Mata mineira, foram descontinuados. O município não apresentou procura e média de ocupação suficientes para sustentar a manutenção da rota.

Surpresa

Ocupação. O Projeto de Integração Regional (Pirma) foi criado para fomentar a ligação aérea no interior. A diretora da Codemig Fernanda Machado comemora a ocupação entre 40% e 50%.

 

Últimas Notícias

Governadores do Nordeste fecham agenda única para levar a Bolsonaro
Marcha da Consciência Negra pede democracia, direitos e fim do racismo
Bolsonaro diz que vai seguir normas legais para indicação à PGR
Projeto que flexibiliza Lei da Ficha Limpa é arquivado do Senado
Conselho de Ética da Câmara arquiva representação contra Laerte Bessa
Reunião do Escola sem Partido é novamente suspensa em comissão mista
Eunício e equipe do futuro governo voltam a discutir cessão onerosa
Brasil encerra o ano com vitória sobre Camarões por 1 a 0

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212