Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Oposição pressiona May a fazer união aduaneira com a UE após Brexit - Jornal Brasil em Folhas
Oposição pressiona May a fazer união aduaneira com a UE após Brexit


O líder da oposição britânica, o trabalhista Jeremy Corbyn, anunciou nesta segunda-feira que seu partido quer uma união aduaneira com a União Europeia, uma postura de que reduz a margem de manobra do governo de Theresa May.

Os trabalhistas buscariam negociar uma nova e ampla união aduaneira Reino Unido-UE para garantir que não haja aduanas com a Europa e evitar a necessidade de uma fronteira rígida na Irlanda do Norte, disse Corbyn em discurso em Coventry, na região central da Inglaterra.

Ao mesmo tempo, está claro que a opção de uma nova união aduaneira com a UE requereria que o Reino Unido tenha voz nos futuros acordos comerciais.

May e os integrantes mais anti-UE de seu governo defendem deixar o mercado único europeu e a união aduaneira para poder negociar acordos comerciais com quem quiserem e limitar a chegada de imigrantes europeus após a saída da UE, prevista para março de 2019.

A posição de Corbyn, acusado até então de indefinição acerca do Brexit, poderia levar a uma aliança entre os deputados trabalhistas e o grupo de conservadores pró-europeus que permitiria que o Reino Unido mantenha alguns laços com a UE - o chamado Brexit brando.

Quando questionado sobre a possibilidade de provocar a queda da primeira-ministra, Corbyn se limitou a responder: Estamos decididos a ganhas as próximas eleições gerais, seja quando forem.

Antes, o Reino Unido deve votar nas eleições locais, em 3 de maio, em um pleito que deve render grandes perdas aos conservadores.

- Corbyn acusado de traição -

Os trabalhistas, insistiu Corbyn, buscarão um acordo final que dê pleno acesso aos mercados europeus e preserve os benefícios do mercado único e da união aduaneira.

Somos um partido de internacionalistas, justificou o veterano líder trabalhista. A prioridade do trabalhismo é conseguir o melhor acordo para o emprego e as condições de vida.

Está previso um discurso de May na sexta-feira especificando que tipo de relação, especialmente comercial, almeja ter com a UE após o Brexit.

O Partido Conservador respondeu a Corbyn, lhe acusando de ter traído a vontade dos eleitores expressa na vitória do Brexit no referendo de junho de 2016.

Um Corbyn cambaleante trai seus eleitores da saída da UE, e tudo para ganhar uma votação na Câmara dos Comuns, escreveu no Twitter o ministro de Relações Exteriores, Boris Johnson.

O plano de Corbyn faria do Reino Unido uma colônia da UE, condenou ele.

Apenas os conservadores estão trabalhando para cumprir com o que o povo britânico votou, que é recuperar o controle de nossas leis, fronteiras e dinheiro, disse o ministro de Comércio Internacional, Liam Fox, em nota.

A proposta de Corbyn nos deixaria sem possibilidades de assinar amplos acordos de livre-comércio e não respeita o resultado do referendo, insistiu Fox.

Corbyn negou que seja partidário de um segundo referendo sobre a questão, a grande esperança de quem quer reverter a decisão de abandonar a UE.

Contudo, o destacado trabalhista pró-europeu Andrew Adonis interpretou que a postura de Corbyn aproxima o Partido Trabalhista um passo a mais na direção do referendo.

O Partido Trabalhista, acrescentou Adonis em nota, mostrou hoje que já não está disposto a deixar Theresa May à vontade para destruir as relações estratégicas e econômicas do Reino Unido.

 

Últimas Notícias

Michelle Bolsonaro e Marcela Temer visitam o Palácio da Alvorada
STF adia decisão definitiva sobre decreto de indulto natalino
Empresário repassou mansão a Adriana Ancelmo, diz delator
Audiência debate mudanças no currículo dos cursos de engenharia
Presidente eleito se reúne com Mozart Ramos, do Instituto Ayrton Senna
MP quer multar prefeitura de SP por falta de manutenção de viadutos
Criação de emprego formal desacelera 24,6% em outubro, revela Caged
Fábio Ramalho considera normal sua candidatura à presidência da Câmara

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212