Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Autoridades colombianas extraditam aos EUA Pablo Escobar do Equador - Jornal Brasil em Folhas
Autoridades colombianas extraditam aos EUA Pablo Escobar do Equador


A Colômbia extraditou na madrugada deste sábado (24) aos Estados Unidos (EUA) o traficante Washington Prado Alava, conhecido como o Pablo Escobar do Equador e requerido pelas autoridades americanas por transportar mais de 250 toneladas de cocaína a esse país, informou a Procuradoria colombiana.

Dada a administração do Ministério Público (MP), foi extraditado para os EUA Washington Prado Alava, que usa o pseudônimo Gerard, conhecido como Pablo Escobar do Equador. O homem tentou se vincular às listas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para acessar a Jurisdição Especial para a Paz (JEP), detalhou o MP em comunicado.

Alava foi detido em 11 de abril do ano passado junto com os seus três principais comparsas: o também equatoriano Leonardo Adrián Vera, conhecido como Thiago, e os colombianos Robinson Alberto Castro, conhecido como Rocho, e Diego Fernando Arizala, conhecido como Zorro.

Gerard, que tem poder e capacidade de suborno muito altos, também era procurado no Equador pelos homicídios de vários promotores, juízes e policiais.

De acordo com a Procuradoria colombiana, Alava é considerado uns dos maiores chefes do tráfico dos últimos tempos, que se transformou em alvo importante para os EUA.

Para evitar sua extradição, o equatoriano tentou se vincular às listas de guerrilheiros apresentados pelas Farc para se submeter à JEP, encarregada de qualificar juridicamente as condutas graves cometidas pelos atores do conflito armado sob as normas do Código Penal Colombiano, o Direito Internacional em matéria de Direitos Humanos (DIDH), o Direito Internacional Humanitário (DIH) e o Direito Penal Internacional (DPI).

Alava, que permanecia detido na penitenciária Picota, de Bogotá, desde 12 de abril de 2017, foi escoltado por um dispositivo de segurança de 50 comandos e agentes da Direção de Investigação Criminal e Interpol (Dijin) da Polícia, o Instituto Nacional Penitenciário e Carcerário (Inpec) e a DEA, acrescentou a nota.

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Battisti ficará em isolamento por um ano em prisão na Sardenha
CNN Brasil será lançado neste ano
Toffoli nega habeas corpus preventivo para Battisti
ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212