Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Autoridades colombianas extraditam aos EUA Pablo Escobar do Equador - Jornal Brasil em Folhas
Autoridades colombianas extraditam aos EUA Pablo Escobar do Equador


A Colômbia extraditou na madrugada deste sábado (24) aos Estados Unidos (EUA) o traficante Washington Prado Alava, conhecido como o Pablo Escobar do Equador e requerido pelas autoridades americanas por transportar mais de 250 toneladas de cocaína a esse país, informou a Procuradoria colombiana.

Dada a administração do Ministério Público (MP), foi extraditado para os EUA Washington Prado Alava, que usa o pseudônimo Gerard, conhecido como Pablo Escobar do Equador. O homem tentou se vincular às listas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para acessar a Jurisdição Especial para a Paz (JEP), detalhou o MP em comunicado.

Alava foi detido em 11 de abril do ano passado junto com os seus três principais comparsas: o também equatoriano Leonardo Adrián Vera, conhecido como Thiago, e os colombianos Robinson Alberto Castro, conhecido como Rocho, e Diego Fernando Arizala, conhecido como Zorro.

Gerard, que tem poder e capacidade de suborno muito altos, também era procurado no Equador pelos homicídios de vários promotores, juízes e policiais.

De acordo com a Procuradoria colombiana, Alava é considerado uns dos maiores chefes do tráfico dos últimos tempos, que se transformou em alvo importante para os EUA.

Para evitar sua extradição, o equatoriano tentou se vincular às listas de guerrilheiros apresentados pelas Farc para se submeter à JEP, encarregada de qualificar juridicamente as condutas graves cometidas pelos atores do conflito armado sob as normas do Código Penal Colombiano, o Direito Internacional em matéria de Direitos Humanos (DIDH), o Direito Internacional Humanitário (DIH) e o Direito Penal Internacional (DPI).

Alava, que permanecia detido na penitenciária Picota, de Bogotá, desde 12 de abril de 2017, foi escoltado por um dispositivo de segurança de 50 comandos e agentes da Direção de Investigação Criminal e Interpol (Dijin) da Polícia, o Instituto Nacional Penitenciário e Carcerário (Inpec) e a DEA, acrescentou a nota.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212