Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Mais de 380 milhões de NFC-e já foram emitidas pelo varejo - Jornal Brasil em Folhas
Mais de 380 milhões de NFC-e já foram emitidas pelo varejo


Desde a implantação da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), em junho de 2016, a Secretaria de Estado da Fazenda de Goiás registrou a emissão de mais de 380 milhões de documentos fiscais até agora. Só no mês passado foram emitidas quase 60 milhões, mês em que a NFC-e passou a ser obrigatória para todas as empresas do Simples Nacional registradas em Goiás.

O número de notas emitidas em janeiro, média de dois milhões por dia, superou a quantidade emitida em dezembro do ano passado mesmo com o aquecimento do comércio com as vendas para festas de fim de ano. Em janeiro de 2017, quando teve início o cronograma de implantação da NFC-e para o varejo goiano, foram emitidos 7,5 milhões de documentos. Naquele mês, a obrigatoriedade alcançava os postos de combustíveis e as novas empresas. De lá para cá, a emissão de notas cresce mês a mês.

“A redução de custos e a desburocratização na implantação e manutenção do sistema são as principais vantagens que a NFC-e traz para o empresário. Outro aspecto importante é que o repasse dos dados das vendas à Receita Estadual é feito de forma automática e instantânea, simplificando, assim, os procedimentos fiscais”, explica o coordenador de Documentos Fiscais, Antônio Godoi.

Na outra ponta, a NFC-e também traz vantagens para o consumidor, como transparência e segurança, uma vez que o documento fiscal pode ser consultado on-line, a qualquer tempo, utilizando a chave de acesso da nota por meio do site www.nfce.go.gov.br ou o QR Code através de aplicativo de celular. Soma-se a essas vantagens, o fato de o sistema estar interligado ao da Nota Fiscal Goiana propiciando que, pouco tempo após a compra, a nota já apareça na conta do inscrito no programa.

Saiba mais

Com a obrigatoriedade de emissão da NFC-e alcançando as empresas do Simples Nacional, desde o mês passado, o documento eletrônico passou a ser exigido nas vendas a consumidor final, em substituição ao Emissor de Cupom Fiscal (ECF) e à Nota Fiscal de Venda a Consumidor. Do segmento varejista, a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica só não é exigida do Microempreendedor Individual (MEI). Para os demais segmentos, entre eles o atacado e a indústria, continua sendo exigida a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).

Comunicação Setorial – Sefaz


 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212