Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ação de limpeza na Cracolândia termina em confusão - Jornal Brasil em Folhas
Ação de limpeza na Cracolândia termina em confusão


A retirada de lonas e outros materiais na região conhecida como Cracolândia, no centro da capital paulista, terminou em tumulto na tarde dessa sexta-feira (23). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a confusão começou após uma “ação de limpeza da via pública realizada pelo município”. Moradores de rua que circulam no local começaram a depredar veículos. Ao ser acionada, a Polícia Militar (PM) utilizou “munições de menor potencial ofensivo” para dispersar o grupo. Ninguém foi preso.

A antropóloga Roberta Costa, integrante do coletivo A Craco Resiste, considera que ações truculentas da PM têm sido constantes na região. “Não é novidade a especulação imobiliária pressionar políticas públicas para que se tente resolver na porrada uma questão muito complexa”, afirmou.

Ela disse que é comum a retirada de dependentes químicos que estão na área. “A violência não começa com as pessoas do fluxo. Ela começa com isso que eles chamam de limpeza, que lá se chama de rapa. É o momento em que eles pegam os cobertores e as lonas. Nesse sol, nessa chuva, imagina ficar sem lona. Pegam os guarda-chuva das pessoas, pegam coisas básicas que elas precisam”, relatou.

Roberta afirmou ainda que, nessas situações, são poucas as pessoas que reagem, mas ela chama a atenção para a desproporção de força entre a polícia e os dependentes químicos. “Se o Poder Público rouba o cobertor, a lona, coisas de utensílios básicos de sobrevivência de alguém que está em situação de rua, as pessoas reagem. Mas é preciso pensar na desproporcionalidade. Eles xingam, jogam uma garrafa de plástico vazia. Uma pessoa descalça, de bermuda, sem camiseta versus uma pessoa de capacete, escudo, bomba, gás de pimenta, bala de borracha. Quem reage também reage de um jeito muito pouco danoso”, comparou.

Edição: Graça Adjuto

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212